Início > Exercícios > Lendo
Renascimento Cultural

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES.

(FUVEST) "Do século XV ao XVIII verificou-se verdadeira mudança de mentalidade. A mecânica e a técnica, de menosprezadas, passaram a supervalorizadas. Não é generalizada essa aceitação, pois os preconceitos têm raízes fundas, dificilmente removíveis. Ainda no século XVIII e mesmo nos seguintes, até o atual, encontra-se certa atitude de suspeita ante o manual ou mecânico, enquanto se realça o ócio, o lazer, a condição de nobreza, que não trabalha ou só trabalha com a inteligência e exerce o comando. Daí a desconsideração com tarefas como as agrícolas - revolver as terras com as mãos - as artesanais ou manufatureira, ou mesmo as comerciais (...). Curioso lembrar como os médicos, forrados de humanismo, não tinham respeito pelos cirurgiões, pois exerciam labor mecânico. Até 1743 - repare-se a data - eram vistos como espécie de barbeiros."

(Francisco Iglésias, A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. São Paulo, Brasiliense, 1981, p. 40-41)

1. Explique as contradições básicas apontadas pelo Autor.

Ver resposta
Resposta: As mudanças de mentalidade com os preconceitos difícieis de se remover; apesar das mudanças o menosprezo às atividades agrícolas, manuais ou comerciais.

 

2. Que alterações propiciaram a "mudança de mentalidade" mencionada no texto?

Ver resposta
Resposta: O experimentalismo, o individualismo e o espírito empreendedor do homem, ocasionando a passagem para o cientificismo.

 

3. (FUVEST) "Há muitas maravilhas mas nenhuma é tão maravilhosa quanto o homem... homem de engenho e artes inesgotáveis... soube aprender sozinho a usar a fala e o pensamento mais veloz que o vento... sagaz de certo modo na inventiva além do que seria de esperar e na destreza, que o desvia às vezes para a maldade, às vezes para o bem..."

(ANTÍGONA, Sófocles, 497-406, a.C.)

"Este animal previdente, sagaz, complexo, penetrante, dotado de memória, capaz de raciocinar e de refletir, ao qual damos o nome de homem... Único entre todos os vivos e entre todas as naturezas animais, só ele raciocina e pensa. Ora, o que há... de mais divino que a razão, que chegada à maturidade e à sua perfeição é justamente chamada de sabedoria?"

(SOBRE AS LEIS, Cícero, 106-43, a.C.)

"Eu não te dei, Adão, nem um lugar predeterminado, nem quaisquer prerrogativas... Tu mesmo fixarás as tuas leis sem estar constrangido por nenhum entrave, segundo teu livre arbítrio, a cujo domínio te confiei... Poderás degenerar à maneira das coisas inferiores, que são os brutos, ou poderás, segundo tua vontade, te regenerar à maneira das superiores, que são as divinas."

(SOBRE A DIGNIDADE DO HOMEM, Pico della Mirandola, 1463-1494)

A) Qual o assunto dos textos e como é denominada a concepção neles presente?

Ver resposta
Resposta: Os três textos exaltam o gênero humano e sua capacidade criadora. A concepção neles presente é o humanismo.

 

B)Qual a relação existente entre o universo cultural de Pico della Mirandola e o de Sófocles e Cícero?

Ver resposta
Resposta: Pico della Mirandola exalta o humanismo renascentista que foi buscar no passado greco-romano que reviveram Sófocles e Cícero.

 

4. (FUVEST) O Renascimento marcou o início da Idade Moderna. Indique e comente duas características fundamentais do Renascimento.

Ver resposta
Resposta: São características fundamentais do Renascimento: Humanismo - valorização do homem, estudos doa clássicos gregos e romanos, observação e experimentação que criaram os alicerces da ciência moderna. Antropocentrismo - o homem passa a ser o grande indagador dos fenômenos que ocorrem consigo e na natureza. A procura de respostas traz a Razão, em detrimento da postura passiva perante à vontade de Deus.

 

5.(UNICAMP) "Renascimento é o nome dado a um movimento cultural italiano e às suas repercussões em outros países. Caracteriza-se pela busca da harmonia e do equilíbrio nas artes e na arquitetura acrescentando aos temas cristãos medievais outros temas inspirados na mitologia e na vida cotidiana."

(DICIONÁRIO DO RENASCIMENTO ITALIANO, Zahar Editores, 1988)

Em que momento da história europeia se situa esse movimento e qual a principal fonte de inspiração para os intelectuais e artistas renascentistas?

Ver resposta
Resposta: Na transição feudo-capitalismo, no renascimento comercial, urbano e buscavam a inspiração na cultura clássica greco-romana.

 

6. (FUVEST) "Ah! Constantino, de quanto mal foste madre

não pela tua conversão, mas pelo dote

com que fizeste rico ao primeiro padre"

                               (Inferno, XIX, 115-117).

Estes versos da "Divina Comédia" revelam um lado muito criticado da Igreja em fins da Idade Média.

Explique essa situação e uma de suas consequências.

Ver resposta
Resposta: O poder da igreja cercado de dinheiro e de comercialização, como as indulgências. Foi ponto de partida para as críticas de Lutero.

 

7. (FUVEST) "O Renascimento é, primeiramente, esse conjunto de mutações que tocam os homens no seu modo de viver e sobretudo de pensar. A Itália foi, desde o século XIV, um dos primeiros lugares dessa interrogação nova e fecunda sobre o mundo... O Renascimento italiano nasceu, antes de mais nada, do desenvolvimento e da primazia das cidades..."

A) A que conjunto de mutações está se referindo o autor?

Ver resposta
Resposta: Renascimento comercial-urbano, transição feudo-capitalismo.

 

B) Cite o nome de duas cidades italianas que foram centros de irradiação da arte renascentista nos séculos XV e XVI.

Ver resposta
Resposta: Florença, Roma, Veneza.

 

C) Qual a importância das cidades para o surgimento do Renascimento italiano?

Ver resposta
Resposta: Local onde vivia a burguesia, principal patrocinadora do Renascimento.

 

8. (FUVEST) Justifique a afirmativa:

A Itália foi o berço do Renascimento.

Ver resposta
Resposta: Foi a partir das cidades italianas que gozavam da tradição clássica (língua e arquitetura, esculturas, etc.), possuía uma burguesia rica e atuante desenvolvendo o mecenato.

 

9. (FUVEST) A personagem "Dom Quixote" representava um ideal de vida não mais dominante no tempo em que Miguel de Cervantes escreveu sua famosa obra (1605-1615).

A) Explique esse ideal.

Ver resposta
Resposta: O personagem Dom Quixote representa o ideal de cavalaria, característico do mundo feudal, baseado nos princípios de lealdade, honra, coragem e proteção aos mais fracos.

 

B) Por que tal ideal deixou de ser dominante?

Ver resposta
Resposta: Porque os ideais medievais, próprios da nobreza feudal, foram superados pelos valores da burguesia, classe social em ascensão no contexto da transição feudo-capitalista.

 

10. (UNICAMP) "Já fiz planos de pontes muito leves (...). Conheço os meios de destruir seja que castelo for (...). Sei construir bombardas fáceis de deslocar, carros cobertos, inatacáveis e seguros, armados com canhões. Estou (...) em condições de competir com qualquer outro arquiteto, tanto para construir edifícios públicos ou privados como para conduzir água de um lugar para outro. E, em trabalhos de pintura ou na lavra do mármore, do metal ou da argila, farei obras que seguramente suportarão o confronto com as de qualquer outro, seja ele quem for."

[Leonardo da Vinci (retirado de Jean Delumeau, A CIVILIZAÇÃO DO RENASCIMENTO, Lisboa, Editorial Estampa, 1984, vol. 1, p. 154)]

O texto lido é parte da carta com que Leonardo da Vinci, em 1482, pedia emprego na corte de Ludovico, o Mouro. No trecho, estão alguns dos elementos principais que caracterizam o Renascimento como movimento cultural.

A) Identifique três desses elementos.

Ver resposta
Resposta: universalismo, humanismo, e racionalismo.

 

B) Como se dava o patrocínio dos artistas e técnicos do Renascimento?

Ver resposta
Resposta: Através de proteção e pagamento de custos de pesquisa e produção.

 

11. (UNICAMP) Em 1566, Copérnico anunciava, em sua obra "Sobre as revoluções das órbitas celestes":

"[...] no primeiro livro descrevo todas as posições dos astros, assim como os movimentos que atribuo à Terra, a fim de que este livro narre a constituição geral do Universo".

(Adaptado de José Gaos, História de nuestra idea del mundo". Fondo de Cultura Económica, 1992, p. 146.)

A) Em que a obra de Copérnico significou uma revolução na forma como se via o mundo comparada à da Idade Média?

Ver resposta
Resposta: A obra de Copérnico preconiza a teoria heliocêntrica estabelecendo a Terra como parte do sistema solar rompendo com o geocentrismo que marcou a Europa Ocidental medieval.

 

B) Como o telescópio, inventado por Galileu em 1610, ajudava a confirmar as teses de Copérnico?

Ver resposta
Resposta: Com o uso do telescópio foi possível a confirmação das teses de Copérnico, praticando-se a observação dos astros por conseguinte a observação científica preconizada pelo racionalismo na época.

 

C) Relacione o estudo da astronomia com as grandes navegações desse período.

Ver resposta
Resposta: O estudo da astronomia favoreceu a invenção de novos instrumentos náuticos como por exemplo, o astrolábio.

 

12. (UNICAMP) Para as artes visuais florescerem no Renascimento era preciso um ambiente urbano. Nos séculos XV e XVI, as regiões mais altamente urbanizadas da Europa Ocidental localizavam-se na Itália e nos Países Baixos, e essas foram as regiões de onde veio grande parte dos artistas.

(Adaptado de Peter Burke, O Renascimento Italiano. São Paulo: Nova Alexandria, 1999, p. 64).

A) Cite duas características do Renascimento.

Ver resposta
Resposta: O humanismo que considerava o homem o centro de todas as preocupações (antropocentrismo) e o racionalismo, isto é, o emprego da razão na busca de conhecimento com a consequente valorização da ciência.

 

B) De que maneiras o ambiente urbano propiciou a emergência desse movimento artístico e cultural?

Ver resposta
Resposta: O Renascimento Comercial e Urbano europeu no final da Idade Média contribuiu para o surgimento de uma poderosa burguesia mercantil que em busca de projeção social frente à nobreza, promoveu as artes através do mecenato. Os burgueses financiavam e apoiavam toda produção artística e cultural nos principais centros urbanos europeus.

 

C) Por que as regiões mencionadas no texto eram as mais urbanizadas da Europa nos séculos XV e XVI?

Ver resposta
Resposta: As cidades italianas tornaram-se os principais centros de comércio do Mediterrâneo no contexto da retomada do comércio entre a Europa e o Oriente e os Países Baixos, constituíam o principal centro financeiro do norte da Europa em razão da importância adquirida pelas manufaturas de tecidos e da localização estratégica durante o Renascimento Comercial e Urbano europeu no final da Idade Média.

 

13. (UNICAMP) Em Roma, no século XV, destruíram-se muitos e belos monumentos, sem que as autoridades ou os mecenas se lembrassem de os restaurar. No melhor período desse "regresso ao antigo", ocorrido durante o Renascimento italiano, não se restaura nenhuma ruína, e toda a gente continua a explorar templos, teatros e anfiteatros, como se fossem pedreiras.

(Adaptado de Jacques Heers. "Idade Média: uma impostura". Porto: Edições Asa. 1994, p. 111.)

A) Segundo o texto, quais foram as duas atitudes em relação à cidade de Roma no Renascimento?

Ver resposta
Resposta: A destruição de monumentos romanos ainda existentes e a não preocupação de restaurar outros que já se encontravam deteriorados.

 

B)Explique a importância da cidade de Roma na Antiguidade.

Ver resposta
Resposta: Foi a capital do mais importante império na Antiguidade, sendo um poderoso centro político e administrativo e centro de difusão, irradiação e consolidação dos valores da civilização clássica (greco-romana).

 

C)Por que o Renascimento italiano  valorizou as cidades?

Ver resposta
Resposta: Por que as cidades italianas à época do Renascimento eram, além de importantes centro econômicos, verdadeiros Estados dotados de soberania, onde os governantes ou a burguesia em busca de projeção, estimulavam as artes. Também, os valores da Renascença representavam uma contraposição aos valores do mundo feudal, essencialmente rural.

 

14. (FUVEST) A imprensa de tipos móveis de madeira foi inicialmente uma invenção chinesa do século XI. Posteriormente, em meados do século XV, a imprensa foi introduzida, com modificações, na Europa, difundindo-se a produção de livros religiosos e, logo depois, de livros de literatura, de poesia e de viagens, tudo isto com extraordinária rapidez.

Considerando o texto, indique:

A) Como e por quem eram transmitidos os conhecimentos escritos antes da introdução da imprensa na Europa medieval?

Ver resposta
Resposta: Através de manuscritos produzidos sobretudo no interior dos mosteiros, mas também por seculares nas universidades e entre as elites rurais e urbanas.

 

B) Uma transformação decorrente da difusão da imprensa na Europa entre os séculos XVI e XVIII.

Ver resposta
Resposta: A maior difusão de novos conhecimentos, sobretudo os da Renascença e do iluminismo, através dos livros.

 

Tancredo

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter