Início > Exercícios > Lendo
Renascimento Cultural

1. O Renascimento marcou o início de uma época porque:

A. Traduzia uma nova visão do mundo, em que o homem e o humanismo eram valorizados.

B. Expressava uma nova tendência, traduzida pela aceitação dos valores do mundo helenístico.

C. Fazia renascer uma cultura que foi obscurecida durante um século de trevas da Idade Média.

D. Significava o abandono dos padrões éticos legados pelo Cristianismo.

E. Promoveu o racionalismo, fazendo desaparecer a alquimia.

Ver resposta
Resposta: Letra A.

 

2. O Renascimento marcou um momento de ruptura com as concepções da cultura medieval ao incorporar o:

A. Individualismo e o teocentrismo.

B. Naturalismo e o liberalismo.

C. Antropocentrismo e o universalismo.

D. Nacionalismo e o idealismo.

E. Racionalismo e o Cristianismo.

Ver resposta
Resposta: Letra C.

 

3. Assinale a alternativa errada

"Considero-me feliz por ter encontrado tão grande aliado na busca da verdade. É realmente lamentável que haja tão poucos que pugnem pela verdade e estejam prontos a abandonar as falsas filosofias. Mas este não é o lugar para lamentar as misérias do nosso tempo."

Trecho de carta enviada por Galileu a Kepler.

Ao tempo em que viveram esses dois grandes iluminares da ciência, cujos nomes estão ligados respectivamente ao aperfeiçoamento da luneta telescópica e às leis da mecânica celeste, o Brasil:

A. Não tinha sido descoberto.

B. Vivia sob o regime de Colônia.

C. Era um vice-reino.

D. Já tinha sido elevado à condição de Reino Unido.

E. Era uma Monarquia.

Ver resposta
Resposta: Letra B.

 

4. (FUVEST) Com relação à arte medieval, o Renascimento destaca-se pelas seguintes características:

A. A perspectiva geométrica e a pintura a óleo.

B. As vidas de santos e o afresco.

C. A representação do nu e as iluminuras.

D. As alegorias mitológicas e o mosaico.

E. O retrato e o estilo românico na arquitetura.

Ver resposta
Resposta: Letra A.

 

5. (FGV) Acerca do renascimento:

I. As características do homem no Renascimento são: racionalismo, individualismo, naturalismo e antropocentrismo, em oposição aos valores medievais baseados no teocentrismo.

II. O Renascimento não foi um processo homogêneo. Seu desenvolvimento foi muito desigual e as manifestações mais expressivas se deram nos campos das artes e das ciências, sendo que no campo artístico, a literatura e as artes plásticas ocupavam lugar de destaque.

III. A arte renascentista tornou-se predominantemente religiosa, retratando a vida de santos, de clérigos e o cotidiano cristão da época.

IV. A Itália foi o centro do Renascimento porque era o centro do pré-capitalismo e do desenvolvimento comercial e urbano, que gerava os excedentes de capital mercantil para o investimento em obras de arte.

V. A ascensão do clero foi fundamental para que se desenvolvesse nos Estados italianos um poderoso mecenato, plenamente identificado com as concepções terrenas dominantes entre os eclesiásticos.

É correto apenas o afirmado em:

A. I, II, III

B. I, II, IV

C. I, II, V

D. I, III, V

E. II, IV, V

Ver resposta
Resposta: Letra B.

 

6. (VUNESP) "Hoje não vemos em Petrarca senão grande poeta italiano. Entre os seus contemporâneos, pelo contrário, o seu principal título de glória estava em que de algum modo ele representava pessoalmente a Antiguidade (...) Acontece o mesmo com Bocácio (...) Antes do Decameron ser conhecido (...) admiravam-no pelas compilações mitográficas, geográficas e biográficas em língua latina"

(Jacob Burckardt, A Civilização da Renascença Italiana)

Petrarca e Bocácio estão intimamente relacionados ao:

A. Nascimento do Humanismo.

B. Declínio da literatura barroca.

C. Triunfo do protestantismo.

D. Apogeu da escolástica.

E. Racionalismo clássico.

Ver resposta
Resposta: Letra A.

 

7. (FUVEST) O "Juízo Final", pintado no teto da Capela Sistina, e a "Divina Comédia" são obras, respectivamente, de autoria de:

A. Rafael e Boccacio.

B. Bernini e Shakespeare.

C. Michelangelo e Dante Alighieri.

D. Tiziano e Petrarca.

E. Leonardo da Vinci e São Tomás de Aquino.

Ver resposta
Resposta: Letra C.

 

8. (FUVEST) Nos séculos XIV e XV, a Itália foi a região mais rica e influente da Europa. Isso ocorreu devido à

A. iniciativa pioneira na busca do caminho marítimo para as Índias.

B. centralização precoce do poder monárquico nessa região.

C. ausência completa de relações feudais em todo o seu território.

D. neutralidade da península itálica frente à guerra generalizada na Europa.

E. combinação de desenvolvimento comercial com pujança artística.

Ver resposta
Resposta: Letra E.

 

9. Já se observou que, enquanto a arquitetura medieval prega a humildade cristã, a arquitetura clássica e a do Renascimento proclamam a dignidade do homem. Sobre esse contraste pode-se afirmar que

A. corresponde, em termos de visão de mundo, ao que se conhece como teocentrismo e antropocentrismo;

B. aparece no conjunto das artes plásticas, mas não nas demais atividades culturais e religiosas decorrentes do humanismo;

C. surge também em todas as demais atividades artísticas, exprimindo as mudanças culturais promovidas pela escolástica;

D. corresponde a uma mudança de estilo na arquitetura, sem que a arte medieval como um todo tenha sido abandonada no Renascimento;

E. foi insuficiente para quebrar a continuidade existente entre a arquitetura medieval e a renascentista.

Ver resposta
Resposta: Letra A.

 

10. (FUVEST) "No campo científico e matemático, o processo da investigação racional percorreu um longo caminho. Os Elementos de Euclides, a descoberta de Arquimedes sobre a gravidade, o cálculo por Eratóstenes do diâmetro da terra com um erro de apenas algumas centenas de quilômetros do número exato, todos esses feitos não seriam igualados na Europa durante 1500 anos."

Moses I. Finley. Os gregos antigos

O período a que se refere o historiador Finley, para a retomada de desenvolvimento científico, corresponde

A. ao Helenismo, que facilitou a incorporação das ciências persa e hindu às de origem grega.

B. à criação das universidades nas cidades da Idade Média, onde se desenvolveram as teorias escolásticas.

C. ao apogeu do Império Bizantino, quando se incentivou a condensação da produção dos autores gregos.

D. à expansão marítimo-comercial e ao Renascimento, quando se lançaram as bases da ciência moderna.

E. ao desenvolvimento da Revolução Industrial na Inglaterra, que conseguiu separar a técnica da ciência.

Ver resposta
Resposta: Letra D.

 

11. (FUVEST) Com relação às artes e às letras de seu tempo, os humanistas dos séculos XV e XVI afirmavam

A. que a literatura e as artes plásticas passavam por um período de florescimento, dando continuidade ao período medieval.

B. que a literatura e as artes plásticas, em profunda decadência no período anterior, renasciam com o esplendor da Antiguidade.

C. que as letras continuavam as tradições medievais, enquanto a arquitetura, a pintura e a escultura rompiam com os velhos estilos.

D. que as artes plásticas continuavam as tradições medievais, enquanto a literatura criava novos estilos.

E. que o alto nível das artes e das letras do período nada tinha a ver com a Antiguidade nem com o período medieval.

Ver resposta
Resposta: Letra B.

 

12. (FUVEST) "Os próprios céus, os planetas e este centro [a Terra]

Respeitavam os graus, a precedência e as posições.

Como poderiam as sociedades,

Os graus nas escolas, as irmandades nas cidades,

O comércio pacífico entre praias separadas, A primogenitura e o direito de nascença,

Os privilégios da idade, as coroas, cetros, lauréis,

Manter-se em seu lugar certo - não fossem os graus?"

Estes versos de Shakespeare (da peça "Troilo e Cressida") revelam uma visão de mundo

A. moderna e liberal, ao tratarem das cidades, do comércio e, virtualmente, até do novo continente.

B. medieval e aristocrática, ao defenderem privilégios, graus e hierarquias como decorrentes de uma ordem natural.

C. universal e democrática, ao se referirem a valores e concepções que ultrapassam seu próprio tempo histórico.

D. clássica e monarquista, ao mencionarem instituições, como a monarquia e o direito de primogenitura, que eram características do mundo greco-romano.

E. particularista e elitista, ao expressarem hierarquias, valores e graus exclusivos da Inglaterra do século XVI.

Ver resposta
Resposta: Letra B.

 

13. (FUVEST) "Se volveres a lembrança ao Gênese, entenderás que o homem retira da natureza seu sustento e a sua felicidade. O usuário, ao contrário, nega a ambas, desprezando a natureza e o modo de vida que ela ensina, pois outros são no mundo seus ideais."

(Dante Alighier, A DIVINA COMÉDIA, Inferno, canto XI, tradução de Hernâni Donato).

Esta passagem do poeta florentino exprime:

A. uma visão já moderna da natureza, que aqui aparece sobreposta aos interesses do homem.

B. um ponto de vista já ultrapassado no seu tempo, posto que a usura era uma prática comum e não mais proibida.

C. uma nostalgia pela Antiguidade greco-romana, onde a prática da usura era severamente coibida.

D. uma concepção dominante na Baixa Idade Média, de condenação à prática da usura por ser contrária ao espírito cristão.

E. uma perspectiva original, uma vez que combina a prática da usura com a felicidade humana.

Ver resposta
Resposta: Letra D.

 

Tancredo

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter