Início > Exercícios > Lendo
A expansão marítima europeia.

01. (Unifesp) Mercantilismo é o nome normalmente dado à política econômica de alguns Estados Modernos europeus, desenvolvida entre os séculos XV e XVIII. Indique:

a. Duas características do Mercantilismo.

Ver resposta
Resposta: Mercantilismo envolveu um conjunto de práticas econômicas que surgiram nos Estados modernos europeus no século XV. Duas características: 1.metalismo: correspondia ao acúmulo de ouro e prata dentro dos países; a riqueza das nações era avaliada pela quantidade de metais amoedáveis; 2. superávit comercial (balança comercial positiva): os países deveriam exportar mais e importar menos. Aumentando as vendas e diminuindo as importações, o país e seus comerciantes estariam acumulando riquezas (na forma de moeda corrente).

 

b. A relação entre o Mercantilismo e a colonização da América.

Ver resposta
Resposta: Depois das crises do século XIV, a Europa conheceu no século XV um período de maior estabilidade, no qual se consolidaram os Estados Nacionais (ou Monarquias Nacionais). As atividades econômicas - comércio e manufatura, sobretudo - orientavam-se pelos princípios mercantilistas, apoiados pela burguesia mercantil e sob controle do Estado. O fortalecimento da economia nacional tinha como finalidade o enriquecimento do Estado e dos comerciantes. A intervenção estatal na economia - marca evidente do mercantilismo - só se tornou possível graças à centralização de poder em um Estado forte e em uma burguesia que o sustentasse. Portanto, pode-se afirmar que o absolutismo forneceu a base política necessária para o mercantilismo.

 

02. (UNICAMP - São Paulo) Portugal e Espanha, no século XV, rivalizavam pelo controle sobre as rotas comerciais do Atlântico, que eram, naquele tempo, a maior riqueza que um país poderia possuir.

Explique o tratado firmado entre Portugal e Espanha, em 1494 (Tratado de Tordesilhas), de acordo com o contexto descrito acima.

Ver resposta
Resposta: As expedições marítimas de Portugal e da Espanha provocaram disputas entre os dois países. Para resolver os conflitos, em 1494 foi assinado o Tratado de Tordesilhas, pelo qual as terras encontradas a leste do meridiano de Tordesilhas pertenceriam a Portugal; as que ficassem a oeste seriam da Espanha.

 

03. (UNIRIO) "Intercalado na rota atlântica das especiarias asiáticas, como acontecimento premeditado, a arribada de Cabral à Terra de Vera Cruz representa a consagração da empresa ultramarina dos Avis". (DIAS, Manuel Nunes. O descobrimento do Brasil).

Analise a importância de descobrimento do Brasil no conjunto da expansão portuguesa.

Ver resposta
Resposta: Sem perder de vista que o principal objetivo da expansão portuguesa era a descoberta da rota das especiarias, a posse do Brasil foi importante porque significava o controle de terras dos dois lados do Atlântico Sul, ou seja, o domínio do oceano que era a principal via de comércio daquele tempo.

 

04. (EsPCEx - São Paulo)

     "Um conjunto de forças e motivos econômicos, políticos e culturais impulsionou a expansão comercial e marítima europeia a partir do século XV, o que resultou, entre outras coisas, no domínio da África, da Ásia e da América". (Extraído de: Silva, 1996)

Qual o fato que marcou o início da expansão marítima portuguesa?

Ver resposta
Resposta: O marco inicial da expansão marítima portuguesa foi a conquista de Ceuta, em 1415. Situada na costa marroquina, Ceuta simbolizava o poderio muçulmano. Como dessa região partiam as expedições piratas árabes, a conquista foi justificada por Portugal como sendo uma expedição punitiva da cristandade ofendida; na prática tratava-se de "fincar uma lança em África". No entanto, a burguesia lusitana saiu frustrada em seus objetivos. A intenção era interceptar as caravanas de ouro, marfim, pimenta e escravos que faziam parada em Ceuta. Mas a depredação, os assassinatos e roubos foram tantos que os caravaneiros árabes partiram para novas rotas que os livrassem dos cristãos, daí por que Portugal passou a tentar chegar diretamente às fontes produtoras de riqueza .

 

05. (UFF - Rio de Janeiro) A expansão marítima foi realizada em conjunto pela realeza e pela burguesia europeias. Para esses dois segmentos, a colonização teve, desde o início, a função de expandir seu poder econômico e político. Os reis queriam mais poder político, acompanhado de mais impostos; a burguesia queria ampliar os investimentos e obter maiores lucros. Qual o interesse da igreja Católica na expansão marítima?

Ver resposta
Resposta: A possibilidade de conversão dos pagãos ao cristianismo mediante a ação missionária da Igreja Católica. Se considerarmos a participação da Igreja Católica no projeto expansionista, a explicação ainda se sustenta, porque o papado desejava ampliar sua área de influência política, econômica e cultural.

 

06. (UNESP) A propósito da expansão marítimo-comercial europeia dos séculos XV e XVI pode-se afirmar que a centralização política fortaleceu-se com o descobrimento das novas terras.

Quais inovações tecnológicas contribuíram para a expansão marítima portuguesa?

Ver resposta
Resposta: O desenvolvimento da arquitetura naval, permitindo o desenvolvimento da caravela, embarcação mais leve e veloz que as existentes na época e que permitia aos portugueses se aproximarem da terra firme sem encalhar; o aprimoramento das técnicas (determinação de latitudes e longitudes) e dos instrumentos de navegação (quadrante e astrolábio); o desenvolvimento de uma nova mentalidade voltada à experimentação e à verificação e não apenas à tradição, possibilitando a realização de diversas experiências e inovações.

 

07. (UFF - Rio de Janeiro) Uma das maiores violências cometidas pelos europeus foi ignorar que, antes de sua chegada, as terras da América já eram habitadas. Nesse contexto, qual foi o significado do Tratado de Tordesilhas?

Ver resposta
Resposta: O Tratado de Tordesilhas dividiu a América entre Portugal e Espanha, ignorando a ocupação das terras pelos vários povos indígenas.

 

08. (UNIRIO) " A 16 de setembro, vimos flutuar pequenos maços de ervas marinhas que pareciam ainda frescas [...], o que fez todos acreditarem que a terra se aproximava". (Cristóvão Colombo. In: ISAAC, J. e ALBA, A. História universal. São Paulo: Mestre Jou, 1967. p. 193.)

Este breve fragmento, extraído do diário de bordo escrito em 1492 por Cristóvão Colombo, tem um significado especial na expansão das fronteiras europeias.

Qual o Caminho Marítimo feito por Cristóvão Colombo para chegar à América?

Ver resposta
Resposta: Um mapa do florentino Toscanelli sugeria ao genovês Cristóvão Colombo a possibilidade de atingir as Índias pelo Ocidente. Acreditando nessa avaliação, Colombo apresentou seu projeto ao rei de Portugal, que lhe negou apoio. Foi então em busca da Espanha e, após insistentes solitações, conseguiu o patrocínio de Fernando de Aragão e Isabel de Castela, os "reis católicos". Em agosto de 1492, a nau Santa Maria e as caravelas Nina e Pinta partiam de Palos rumo a oeste, sob o comando de Cristóvão Colombo. Após 61 dias de navegação e uma escala nas Canárias, atingiram a ilha de Guanaani (San Salvador) nas Bahamas e, em seguida, Cuba e São Domingos. Colombo descobrira um novo continente, mas não se apercebera disso; acreditava ter chegado às Índias. Até 1504, realizaria mais quatro viagens na tentativa de encontrar os mercados indianos. Na verdade, completaria o descobrimento das Antilhas, do Panamá e da América do Sul.

 

09. (UNICAMP - São Paulo) Por que a conquista e o domínio dos mares foram tão importantes naquele período (o início da Idade Moderna)?

Ver resposta
Resposta: O comércio a longa distância exigia que as relações comerciais com o Oriente fossem feitas através dos oceanos. O estabelecimento de impérios coloniais além-mar fazia com que o domínio das rotas marítimas fosse vital para as metrópoles europeias.

 

10. (UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO - São Paulo)

"De África tem marítimos assentos;

É na Ásia mais que todas soberanas;

Na quarta parte nova (América) os campos ara;

E, se mais mundo houvera, lá chegara".

Trata-se de Camões, falando, n' Os Lusíadas, sobre o pioneirismo português.

Quais os fatores explicam tal pioneirismo?

Ver resposta
Resposta: A centralização política precoce, que permitiu a Portugal a coordenação das ações estratégicas necessárias para a realização de um empreendimento de tal envergadura; a experiência anterior no comércio de longa distância, realizado inicialmente sob a hegemonia de Gênova e Veneza, bem como o envolvimento com o mundo islâmico do mediterrâneo. O desenvolvimento da arquitetura naval, permitindo o desenvolvimento da caravela, embarcação mais leve e veloz que as existentes na época e que permitia aos portugueses se aproximarem da terra firme sem encalhar; o aprimoramento das técnicas (determinação de latitudes e longitudes) e dos instrumentos de navegação (quadrante e astrolábio); o desenvolvimento de uma nova mentalidade voltada à experimentação e à verificação e não apenas à tradição, possibilitando a realização de diversas experiências e inovações.

 

11. (UFF - Rio de Janeiro) Considerando o processo de expansão da Europa moderna a partir dos séculos XV e XVI, pode-se afirmar que Portugal e Espanha tiveram um papel predominante. Esse papel, entretanto, dependeu, em larga medida, de uma rede composta por interesses.

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter