Início > Exercícios > Lendo
Três séculos de violência colonial

01.”Atrás de portas fechadas
À luz de velas acesas,
Entre sigilo e espionagem
Acontece a Inconfidência”.
(Cecília Meireles, Romanceiro da Inconfidência)
Explique:
a. Por que a inconfidência acima evocada, não obteve êxito?

Ver resposta
Resposta: O fracasso da Inconfidência Mineira se deve a diversos fatores. Entre eles o seu caráter localizado, restrito ao eixo Rio de Janeiro-Minas Gerais, e a sua falta de enraizamento social. Foi mais iniciativa de um grupo de intelectuais e literatos do que uma mobilização abrangente da sociedade colonial contra a dominação portuguesa.

 

b. Por que, não obstante o seu fracasso, tornou-se o movimento emancipacionista mais conhecido da história brasileira?
Ver resposta
Resposta: A Inconfidência Mineira produziu um mártir ideal para se tornar símbolo do amor a pátria, do espírito de sacrifício e lealdade. Herói solitário, tanto melhor, não tem conotações de classe, raça ou cor. Não é escravo nem pertence a elite. A Inconfidência Mineira, e seu herói Tiradentes, só ganharam evidência após a proclamação da República. Tiradentes, proclamada a República, independentemente da figura histórica real, serviu como uma luva para o papel de símbolo do amor a pátria. As representações iconográficas se encarregaram de aproximar a sua imagem a do próprio Cristo: roupas brancas, cabelos e barbas longos, olhar místico...

 

02.Nas condições históricas em que se deu a crise do sistema colonial brasileiro, estabeleça a relação entre o ideário iluminista do século XVIII e a Inconfidência Mineira.

Ver resposta
Resposta: A Inconfidência mineira ocorreu no mesmo ano em que eclodiu a Revolução Francesa, 1789. Apesar das profundas diferenças entre a sociedade francesa e a da região das minas no Brasil, os dois movimentos sofreram influências das mesmas ideias: as do iluminismo. liberdade e igualdade, princípios iluministas, podem ter várias interpretações. Aqui no Brasil foram usados para justificar a luta para se libertar do domínio português.

 

03.A Revolta de Beckman, em 1684, teve como uma das causas principais?

Ver resposta
Resposta: Os abusos da Companhia de Comércio do Estado do Maranhão na cobrança de elevados preços por seus produtos.

 

04.A Guerra dos Mascates opôs, como contendores, em Olinda e Recife, dois grupos sociais. Quais são esses grupos sociais envolvidos na contenda?

Ver resposta
Resposta: A guerra dos Mascates foi o conflito entre os habitantes de duas cidades: Recife e Olinda. Os grandes senhores de engenho habitavam a cidade mais antiga, Olinda, enquanto em Recife, que era uma freguesia (menor divisão administrativa, correspondente à paróquia) olindense, o grupo socialmente mais poderoso era o dos comerciantes, boa parte dos quais portugueses, apelidados de “mascates”.

 

05.(UFMG) Analise as seguintes citações.
“(O juiz Vasconcelos Coutinho...) acusou os prisioneiros por sua ‘abominável ingratidão’, tendo a maior parte deles, principalmente os chefes, conseguido o benefício e a honra de empregos no Real Serviço da mesma Senhora (a rainha)”.
(MAXWELL, Kenneth. A Devassa da Devassa. A Inconfidência Mineira: Brasil e Portugal, 1750-1808. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978. P.221)
“Uma das novidades inesperadas que aqui achei foi a do perigo em que estiveram os habitantes desta cidade com a associação de mulatos, que não podia deixar de ter perniciosas consequências, sem embargo de ser projetado por pessoas insignificantes”.
(TAVARES, Luís H. Dias. História da Sedição intentada na Bahia em 1798: “A conspiração dos Alfaiates”. São Paulo: Pioneira; Brasília: INL, 1975. p. 74)
Essas citações se referem à Inconfidência Mineira e à Inconfidência Baiana.
a.Cite uma reivindicação de cada um dos movimentos.

Ver resposta
Resposta: Tanto a Inconfidência Baiana como a Mineira foram movimentos emancipatórios. Não fizeram reivindicações à Coroa portuguesa. Pretendiam, através de uma revolução, conquistar a independência. O ítem 1 do enunciado ficaria melhor substituindo a palavra reivindicação por objetivo ou proposta de cada um desses movimentos. Algumas "reivindicações" são comuns às duas inconfidências: emancipação de Portugal, regime republicano, liberdade de comécio...

 

b.Caracterize os dois movimentos, tendo em vista a composição social dos seus integrantes.

Ver resposta
Resposta: O primeiro texto registra a acusação aos prisioneiros de ingratidão para com a rainha, muitos deles funcionários graduados da Coroa Portuguesa, (antes e depois da Inconfidência). Pertenciam, portanto, à elite colonial: bacharéis formados na Europa, filhos de grandes mineradores, altos funcionários. Tiradentes foi a exceção. O segundo texto refere-se a "insignificância" das pessoas que projetaram a Inconfidência Baiana: uma associação de mulatos. Significativamente, essa conjuração é conhecida também como Conspiração ou Revolta dos Alfaiates. Fica, assim, clara a diferença na composição social dos dois movimentos. Um ligado a elite colonial e o outro com fortes raízes populares.

 

c.Descreva a ação das autoridades metropolitanas em relação aos dois movimentos.

Ver resposta
Resposta: De modo geral a repressão foi dura tanto num como noutro movimento. Na Inconfidência Baiana o rigor repressivo foi muito maior, talvez por se tratar de movimento com uma maior participação popular. Já na Mineira, a repressão mais dura recaiu sobre Tiradentes.

 

06.(FAAP – São Paulo) A Revolta de Beckman, a Guerra dos Mascates, a Guerra dos Emboabas e a Revolta de Filipe dos Santos são movimentos de resistência durante o período colonial. Cite duas características básicas desses movimentos.

Ver resposta
Resposta: Essas revoltas representavam as primeiras reações contra a exploração colonial. Todavia, elas não visavam a emancipação política. Se fizeram contra situações específicas: proibições, impostos, reivindicações de direitos. Tiveram caráter local e baixa definição ideológica. Não revelaram uma conciência mais ampla da dominação colonial. Se distinguem da Inconfidência Mineira e da Conjuração Baiana, as quais tinham como objetivo principal o rompimento com a dominação portuguesa e a criação de um governo indenpendente.

 

07.Quais os principais motivos da Revolta da Cachaça no Rio de Janeiro?

Ver resposta
Resposta: Um de seus motivos principais foi a proibição de fabricar cachaça, que era, até então, utilizada para comprar escravos na África e prata no sul do continente. A insatisfação com tal proibição acentuou-se com a criação de um imposto, destinado a pagar os soldos das milícias fluminenses. Além disso, o governador era tido como corrupto.

 

08.O que foi a aclamação de Amador Bueno?

Ver resposta
Resposta: Em São Paulo, alguns espanhóis que ali viviam se recusaram a prestar obediência ao novo rei português. Teriam preferido aclamar Amador Bueno, filho de pai espanhol, como rei de São Paulo, o que não foi aceito sequer pelo interessado, que preferiu esconder-se no mosteiro dos padres beneditinos, os quais conseguiram acalmar os ânimos.

 

09.Identifique os principais fatores geradoras da Conjuração Baiana?

Ver resposta
Resposta: A situação de Salvador, no final do século XVIII, era a de uma capital pobre. Com aproximadamente 60 mil habitantes, dos quais 40 mil eram negros e mulatos, a população se via sem condições de arcar com a pesada carga tributária que lhe era imposta, ainda mais que muito comerciantes abusavam nos preços dos produtos de primeira necessidade. Diversos motins estavam ocorrendo, com açougues e armazéns sendo invadidos e os produtos distribuídos entre o povo. Paralelamente ao desespero popular, setores médios e da elite, também insatisfeitos, congregaram-se na sociedade secreta Cavaleiros da Luz, em que as ideias de Jean-Jacques Rousseau eram discutidas e a ação dos grupos populares na Revolução Francesa de 1789 observada com entusiasmo. As ideias, em pouco tempo, atraíram o apoio de militares, médicos, artesãos e professores, atingindo até mesmo escravos e trabalhadores livres pobres.

 

10.Explique o Tratado de Methuen e suas repercussões na economia portuguesa.

Ver resposta
Resposta: Desde o início do século XVIII a situação econômica de Portugal era dramática. A ameaça de um novo domínio espanhol era evidente, ainda mais com a aliança da Espanha com a França. O comércio das colônias apresentava dificuldades em grande parte por causa do contrabando que os portugueses não tinham meios de evitar. Para garantir sua sobrevivência, os governos portugueses acabaram se aliando à Inglaterra, o que tinha um preço elevado. Os ingleses exigiam, em troca do apoio politico e militar, acordos comerciais altamente desvantajosos para Portugal. Um desses acordos, firmado no início do século XVIII, ficou conhecido como Tratado de Methuen, também conhecido como Tratado dos Panos e Vinhos, no qual a Coroa portuguesa consentia em reduzir as barreiras alfandegárias para os artigos de lã provenientes da Inglaterra em troca do mesmo procedimento em relação aos vinhos portugueses.

 

11.Quais as medidas tomadas pelo Marquês de Pombal com relação a colônia brasileira?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

12.Qual a diferença entre Conjuração e Inconfidência?

Ver resposta
Resposta: .Inconfidência – Crime de lesa-majestade. Significava a falta de fidelidade do súdito à Coroa. Quem cometia tal crime era punido geralmente com a morte. .Conjuração – O mesmo que conspiração. Termo também utilizado para denominar o crime de inconfidência. Caracterizava-se pela tentativa de uma pessoa ou grupo de pessoas de conspirar contra o rei ou contra o Estado, visando à tomada do poder.

 

13.O que era a Derrama?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

14.Por que, no início do século XVIII, a situação de Portugal era dramática?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

15.O que foi a Inconfidência Fluminense?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

16.O que significa “emboaba”?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

17.Quais os motivos da Insurreição Pernambucana?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

18.O que foi a Revolta contra o Governador Xumberga?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

19.Qual o motivo da Sedição dos Potentados do Norte de Minas Gerais?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

20.O que eram os “potentados”?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".

 

21.Quando teve início o chamado Motim do Maneta?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto: "Três séculos de violência colonial".
Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter