Início > Exercícios > Lendo
Roma Antiga e seu Império Mediterrânico.

1. A expansão, ocorrida durante a república, fez com que os romanos tivessem contato com o mundo helenista e incorporassem alguns costumes e tradições. O que foi o helenismo e qual sua importância na Roma republicana?

Ver resposta
Resposta: Helenismo foi o período em que a Grécia foi dominada pelos macedônios, e esse evento proporcionou a união entre as culturas grega e oriental. Durante a fase republicana de Roma, foi adotada a religião grega, alterando-se os nomes dos deuses, e verifica-se grande influência da cultura grega nas artes, arquitetura e literatura romanas.

 

2. A expansão pelo mar Mediterrâneo ampliou consideravelmente o número de escravos no Império Romano. Lembrando que a escravidão na Antiguidade é bastante diferente da ocorrida no período colonial americano, descreva a presença e o papel dos escravos na Roma Antiga.

Ver resposta
Resposta: A economia passou a ser essencialmente escravista. Os escravos estavam presentes praticamente em todas as atividades. Todavia, apenas a condição de escravo não definia a posição do indivíduo na hierarquia social, como na escravidão moderna na América. Os escravos romanos podiam ser professores, engenheiros, administradores. Desta forma, ser escravo em Roma não significava necessariamente levar uma vida miserável.

 

3. Ignorando a decisão do Senado, Júlio César invadiu Roma com suas tropas e não encontrou resistência do exército romano, forçando a fuga de Pompeu para a Grécia, e de lá para o Egito, onde mandou assassiná-lo. Com essas manobras políticas e militares, ele conseguiu que os senadores o nomeassem como ditador vitalício.
À frente do governo, Júlio César realizou diversas reformas, com as quais ampliou ainda mais o apoio da população romana. Cite três dessas reformas.

Ver resposta
Resposta: 1.Dividiu as terras e criou colônias para atrair às áreas rurais os plebeus que estavam sem trabalho nas cidades. 2.Concedeu cidadania aos povos conquistados. 3.Determinou que os grandes proprietários de terras empregassem pelo menos um terço de trabalhadores livres.

 

4. Pode-se dividir o Período Imperial em duas fases. Quais são essas fases? Aponte uma característica de cada fase.

Ver resposta
Resposta: Pode-se dividir o Período Imperial em duas fases: a do Alto Império, ou Principado (27 a.C.-235 d.C.), época áurea do regime imperial, e a do Baixo Império, ou Dominato (235-476 d.C.), marcada por uma forte instabilidade política, militar e econômica.

 

5. ”Deliberamos conceder aos cristãos e a quem quer que seja a liberdade de praticar a religião de sua preferência, a fim de que a divindade que reside nos céus venha a ser favorável e propícia para nós e para todos os nossos súditos.”
Promulgado por Constantino, imperador romano, o documento acima se refere ao?

Ver resposta
Resposta: Constantino (313-337), que deu liberdade de culto aos cristãos (antes perseguidos implacavelmente), através do Edito de Milão (313).

 

6. Quais os  PRIMEIROS POVOADORES da península itálica?

Ver resposta
Resposta: Os italiotas (úmbrios, latinos, sabinos, volscos, samnitas). Os gregos. Os etruscos.

 

7. PERIODIZAÇÃO CONVENCIONAL DA HISTÓRIA ROMANA.  A história política de Roma é dividida, tradicionalmente, nos seguintes períodos?

Ver resposta
Resposta: Monarquia (753 - 509 a.C.). República (509 - 27 a.C.). Império (27 a.C. - 476 d.C.).

 

8. Como estava organizada a economia durante a monarquia romana?

Ver resposta
Resposta: Durante esse período, Roma possuía uma economia essencialmente agrícola. Com a dominação etrusca, o comércio e o artesanato evoluíram bastante.

 

9. Quais as classes sociais existentes em Roma no período monárquico e no início da República?

Ver resposta
Resposta: patrícios, clientes, plebeus, escravos.

 

10. Quais os magistrados que administravam a República romana?

Ver resposta
Resposta: os cônsules, os pretores, os censores, os edis, os questores.

 

11. O sistema político republicano era controlado pelos patrícios, daí seu caráter oligárquico. Os plebeus, marginalizados e descontentes com sua situação, eram fonte de crescente tensão, e a Roma republicana vivia sempre a possibilidade de uma convulsão social. Muitas conquistas foram obtidas, pelos plebeus, através de lutas, e algumas delas foram expressas em forma de leis. Cite duas dessas leis que representaram conquistas dos plebeus.

Ver resposta
Resposta: . Lei das Doze Tábuas (450 a.C.) – Primeira compilação das leis romanas. Até então as leis eram transmitidas oralmente e quase sempre manipuladas a favor dos patrícios; agora as leis estavam escritas e ficavam expostas em tábuas no prédio do fórum romano, para conhecimento de todos. . Lei Canuleia (445 a.C.) – Autorizava o casamento entre patrícios e plebeus. Na prática, apenas os plebeus ricos conseguiram se casar com patrícias.

 

12. Roma e Cartago defrontaram-se por três vezes. Qual a razão fundamental desses conflitos denominados Guerras Púnicas?

Ver resposta
Resposta: O choque de imperialismos entre Roma e Cartago acabou por desencadear a guerra. Entre 264 a.C. e 146 a.C., ocorreram três grandes guerras, que culminaram com a destruição de Cartago e o controle romano de vastos territórios espalhados por todo o Mediterrâneo.

 

13. O expansionismo romano teve várias consequências. Cite duas repercussões das conquistas romanas.

Ver resposta
Resposta: O Senado passou a administrar um vasto território, e a riqueza produzida convergia para a cidade, que agora era a capital de um grande Império. O enorme afluxo de bens das províncias conquistadas, pela pilhagem de guerra ou pela cobrança de tributos, produziu um impacto na economia, com a queda cada vez mais acentuada dos preços dos produtos agrícolas. Em outras palavras, a guerra expansionista passou a ser um elemento-chave da economia romana.

 

14. O século I da Era Cristã ficou conhecido na história de Roma como “Século de Augusto”. Quais as principais realizações econômicas, sociais e políticas do principado?

Ver resposta
Resposta: O Principado de Augusto foi responsável pela montagem do novo sistema político. Ele empregou e equilibrou, na burocracia do Estado, os grupos mais privilegiados (patrícios e novos ricos ligados ao comércio), atenuando a tensão existente. Além disso, Otávio oficializou a política do pão e circo, a distribuição de trigo e a realização de espetáculos para as massas, como as corridas e lutas de gladiadores, o que apaziguou a plebe urbana.

 

15. A política que ficou conhecida como Pax Romana trouxe uma série de benefícios ao Império. Quais as realizações de Augusto durante a chamada Pax Romana?

Ver resposta
Resposta: A Pax Romana também favoreceu as letras e as artes. Escritores, artistas e poetas passaram a receber apoio oficial por meio de Caio Mecenas, um dos ministros do imperador. As antigas virtudes romanas foram revigoradas. O período da Pax Romana, vivido pelo Império nos séculos I e II, foi também um tempo de crescimento econômico e, particularmente, de expansão e dinamização do comércio.

 

16. As invasões dos bárbaros foram um dos episódios mais notáveis do período final do Império Romano. Quais os fatores geográficos e socioeconômicos que favoreceram essas invasões?

Ver resposta
Resposta: A partir do século III, no entanto, quando as diferenças entre as regiões do Império passaram a ter um grande peso nas disputas políticas e os invasores externos (invasões dos povos bárbaros) começaram a pressionar, os custos da manutenção do Império unificado tornaram-se enormes, trazendo uma grave crise socioeconômica, a qual abalou suas estruturas.

 

17. O que foi a tetrarquia implantada pelo imperador Diocleciano?

Ver resposta
Resposta: O imperador Diocleciano, por exemplo, que era natural da ILÍRIA, promoveu uma grande reforma. Tomando o poder em 284, instituiu a tetrarquia, que dividiu o Império entre dois augustus e dois cesares, a fim de evitar as acirradas disputas pela sucessão imperial.

 

18. Qual a importância de Teodósio na história do Baixo Império Romano?

Ver resposta
Resposta: Teodósio (379-395), o último imperador a exercer sua autoridade sobre todo o Império. Converteu-se ao Cristianismo (380). Ele adotou o Cristianismo como religião oficial do Estado por meio do Edito de Tessalônica, em 380, estendendo a obrigatoriedade de seu culto para todos os súditos e proibiu outros cultos. Dividiu o Império, definitivamente, em dois: o Império Romano do Ocidente, que teria Roma como capital e enfrentava a grave crise econômica e territorial; e o Império Romano do oriente, que teria Constantinopla como sede (entregue a seu filho, Arcádio), estável militar e economicamente.

 

19. Na Roma Antiga, o escravo era considerado um animal de trabalho sobre o qual o senhor detinha o direito de vida e de morte.
a. Em quais condições alguém se tornava escravo na Roma Antiga?

Ver resposta
Resposta: Um indivíduo se tornava escravo na Roma Antiga quando era feito prisioneiro de guerra. Também se tornavam escravos os filhos de escravos e as crianças órfãs. Quem não pagasse suas dívidas poderia ser escravizado, mas essa lei foi abolida ainda na fase inicial da república romana.

 

b. Relacione três das principais atividades em que a mão de obra escrava era utilizada.

Ver resposta
Resposta: O trabalho escravo era utilizado em praticamente em todas atividades econômicas: agricultura, artesanato, tarefas domésticas, mineração.

 

20. ”Os jovens eram educados para serem fortes para a guerra. No Campo de Marte, perto de Roma, aprendiam a manejar a espada, a lançar o disco e as lanças, a correr, saltar, nadar e cavalgar. Aprendiam a obedecer para depois saberem mandar.”

(Bruna R. Cantele, História Dinâmica Antiga e Medieval).

Com base no texto acima, responda:
a. Qual era a função da educação romana?
Ver resposta
Resposta: Dar formação geral aos indivíduos (leitura, escrita e aritmética) e, especificamente no caso masculino, instrução voltada para as atividades guerreiras, ou seja, fortalecer o corpo com treinamentos, competições esportivas e manejo de armas. A educação não se limitava apenas ao intelecto, mas sobretudo à preparação de habéis e vigorosos soldados.

 

b. Qual foi a sua importância na expansão do império?

Ver resposta
Resposta: O expansionismo romano teve como base o seu bem preparado exército. Desta forma, a educação militarista foi um dos fatores desta expansão.

 

21. As tensões sociais em Roma provocaram a necessidade de reformas que garantissem maior estabilidade política. Os irmãos Tibério e Caio Graco, tribunos da plebe, propuseram algumas dessas mudanças. Indique, em linhas gerais, quais foram as propostas defendidas pelos dois irmãos. Aponte também qual foi o desfecho desse episódio.

Ver resposta
Resposta: Uma nova tentativa de superação da crise foi a ideia de reforma agrária, proposta pelos irmãos Graco. Os irmãos Tibério e Caio Graco, que exerciam o cargo de tribunos da plebe, viam na distribuição de terras uma forma de superar a crise, satisfazendo as necessidades da plebe empobrecida. Ao fim desse processo, o projeto de reforma política e agrária dos irmãos Graco fracassou e a concentração de terras nas mãos dos patrícios continuou a existir.
Tancredo Professor . 2018
Anuncie neste site
Twitter