Início > Exercícios > Lendo
Crise de 29 e Grande Depressão

Em 1929, os Estados Unidos (EUA) mergulharam numa crise econômica que se espalharia por quase todo o planeta na década seguinte, o que levou à Grande Depressão. O choque obrigou os países a reformar o liberalismo, aumentando a intervenção estatal na economia.

 

ANTECEDENTES

   Após a Primeira Guerra Mundial, os EUA assumiram a hegemonia econômica global. O aumento da produção industrial e a melhora do poder aquisitivo da população fizeram o consumo explodir. Os investidores, atraídos pela expansão das empresas, tomavam empréstimos bancários para comprar ações (títulos que representavam o capital das empresas) e revendê-las com lucro. Esse processo especulativo fez com que, de 1925 a 1929, o valor total das ações negociadas subisse de 27 bilhões para 87 bilhões de dólares.

   Porém, o consumo não acompanhou o crescimento da produtividade. Além disso, as nações europeias já estavam se recuperando da guerra, e suas exportações competiam com as norte-americanas. O resultado foi a formação de enormes excedentes. O preço dos produtos caiu, cresceu o desemprego e empresas faliram. Ai ficou evidente que as ações estavam sendo negociadas a valores bem acima dos reais. Os acionistas, alarmados com a situação das empresas, tentaram vender todos os títulos na bolsa.

 

CRASH

   Com muita gente querendo vender ações e poucas pessoas dispostas a comprá-las, elas se desvalorizaram. A situação chegou ao extremo em 24 de outubro de 1929, a "quinta-feira negra", quando os preços dos títulos despencaram na Bolsa de Nova York. O episódio ficou conhecido como crashcrack ou quebra da Bolsa de Nova York.

   Muitos investidores ficaram pobres da noite para o dia. Nos anos seguintes, milhares de bancos e empresas faliram. A redução dos salários chegou a 60% em 1932. A baixa do preço de matérias-primas e a redução dos créditos norte-americanos a outros países espalharam a crise pelo mundo. No Reino Unido e na Alemanha, por exemplo, o desemprego chegou a 25% em 1932.

NEW DEAL

   Foi diagnosticado que a causa da crise era o liberalismo econômico. Influenciado pelas ideias do economista inglês John Keynes, segundo as quais o Estado deve intervir pontualmente na economia, o presidente norte-americano Franklin Roosevelt deu início, em 1933, a um programa de reformas: o New Deal (Novo Acordo).

   Roosevelt criou mecanismos de controle de crédito e um banco para financiar as exportações. Fixou salários mínimos, limitou a jornada de trabalho, ampliou a previdência social e investiu em obras públicas. Em 1937, o desemprego havia sido reduzido quase à metade, a renda nacional crescera 70%, e a produção industrial, 64%. Porém, a crise só seria totalmente sanada na Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da intervenção estatal e o aumento das exportações.

   Na Europa, surgiram as políticas de bem-estar social, nas quais o Estado oferece garantias trabalhistas e serviços como educação e saúde à população. Mas a crise também estimularia o surgimento de regimes extremistas, como o nazismo e o fascismo.

 

HISTÓRIA HOJE: ESTADO INTERVÉM PARA SALVAR ECONOMIA

   A quebra de um dos maiores bancos de investimento dos Estados Unidos (EUA), o Lehman Brothers, em 2008, foi o estopim da maior crise econômica desde a Grande Depressão de 1929. Esses dois acontecimentos, separados por quase 80 anos, guardam relações. Em ambos os casos, por exemplo, o crédito fácil concedido pelo sistema financeiro estimulou o endividamento de pessoas físicas e de empresas, até se tornarem inadimplentes. Com isso, os valores das ações das instituições credoras caíram, e muitas quebraram, provocando desemprego e recessão. Outro ponto em comum foi a intervenção do poder público para salvar a economia. Após a falência do Lehman Brothers, o governo dos EUA injetou bilhões de dólares nos bancos.

 

SAIBA MAIS: Para auxiliar nas respostas leia o texto Nazifascismo (Clique no link).

 

QUESTÕES PROPOSTAS:

01. (UNICAMP - São Paulo) Na década de 1920, o fascismo surge como uma posição política de crítica às democracias liberais e ao comunismo soviético por considerar que essas duas formas de governo destroem o valor supremo da nação e da pátria, quer pela corrupção econômica e política, quer pregando o internacionalismo proletário que enfraquece as forças do Estado nacional.

Sobre quais ideais se forma o fascismo e em que países consegue se impor como forma de governo?

Ver resposta
Resposta: O período entre as duas guerras mundiais foi marcado na Europa pela ascensão do fascismo, regime autoritário baseado na centralização do poder, no nacionalismo, no militarismo, no expansionismo e no cerceamento das liberdades individuais. Esse tipo de governo totalitário - ou seja, em que o Estado domina todos os aspectos da vida social - ganhou força ao propor recuperar a economia, drasticamente abalada pela Primeira Guerra Mundial, como a Alemanha, os fascistas ainda tinham outra arma a seu favor: o sentimento de revanchismo criado entre a população contra os vencedores. Apesar de ter sido implantado em outros países, como Portugal (salazarismo) e Espanha (franquismo), o fascismo atingiu sua expressão máxima na Itália - onde surgiu - e, principalmente, na Alemanha, onde foi chamado de nazismo.

 

02. (FUVEST - São  Paulo) Como se deu a ascensão de Hitler na conjuntura alemã, no período entre guerras, e quais as consequências do nazismo?

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

03. (UNICAMP - São Paulo) Após a Primeira Guerra Mundial, os Estados unidos se tornam o país mais rico do mundo, consolidando o chamado "sonho americano". Essa riqueza provinha em grande parte do crescimento e avanço técnico da indústria, o que por um lado resultava na maior oferta de produtos industrializados baratos, mas por outro ocasionava um crescente desemprego de operários substituídos por máquinas. O desemprego e as altas aplicações de dinheiro do mercado de ações ajudam a desencadear uma crise de repercussão mundial.

Identifique essa crise e analise suas principais consequências para os Estados Unidos.

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

04. (CESGRANRIO) "Eu poderia ter transformado esta sala num campo armado de camisas negras, um acampamento para cadáveres. Eu poderia ter costurado as portas do Parlamento". (Benito Mussolini, 1922).

Considerando o texto acima:

a. Explique um fator que possibilitou ascensão do regime fascista na Itália.

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

b. Cite e analise uma característica do fascismo italiano.

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

05. (UNICAMP - São Paulo) Em 1933, o movimento nazista assume o poder na Alemanha, tranformando Hitler no chefe da nação e fundador do III Reich. O estado alemão deixa de ser nazista somente ao fim da Segunda Guerra Mundial.

a. Quais os princípios nazistas que levaram à união do povo alemão num único Reich?

Ver resposta
Resposta: O mito da superioridade da raça ariana e o seu "direito ao espaço vital" uniram o povo alemão no projeto expansionista de Hitler.

 

b. Qual o papel da guerra na política do III Reich?

Ver resposta
Resposta: O militarismo nazista levou ao incremento da indústria bélica, ao expansionismo e, consequentemente, à guerra.

 

06. (Universidade São Francisco - São Paulo)

"Somente através da propaganda perfeita

Podem-se convencer milhões de pessoas

De que o crescimento do exército constitui obra de paz

Que cada novo tanque é uma pomba da paz

E cada novo regimento, uma prova de amor à paz".

Trata-se de uma obra do poeta alemão Bertold Brecht, criticando os regimes totalitários, como o Nazismo e o Fascismo. Quais as características dos regimes totalitários nazifascistas?

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

07. (UNICAMP - São Paulo)

"Uma família isolada mudava-se de suas terras. O pai pedira dinheiro

emprestado ao banco e agora o banco queria as terras. A companhia das

terras quer tratores em vez de pequenas famílias nas terras. Se esse trator

produzisse os compridos sulcos em nossa própria terra, a gente gostaria

do trator, gostaria dele como gostava das terras quando ainda eram da

gente. Mas esse trator faz duas coisas diferentes: traça sulcos nas terras e

expulsa-nos delas. Não há quase diferença entre esse trator e um tanque

de guerra. Ambos expulsam os homens que lhes barram o caminho,

intimidando-os, ferindo-os".

(John Steinbeck. As Vinhas da Ira. 1972)

a. De acordo com o texto, como pode ser caracterizada a situação do camponês norte-americano após a crise de 1929?

Ver resposta
Resposta: Ler o texto acima.

 

b. Cite duas medidas adotadas pelo programa de reformas de Roosevelt (New Deal) para solucionar os problemas sociais criados pela crise de 1929.

Ver resposta
Resposta: Como a questão explora o problema agrário relacionado com a crise de 29, apresentamos duas medidas do New Deal específicas do setor agrícola: - para os pequenos agricultores foi instituído um pagamento para que não plantassem mais, visando com isso o aumento dos preços agrícolas e o posterior tabelamento pelo governo. - foram concedidos empréstimos aos grandes fazendeiros, cujas terras, hipotecadas em função da crise, se encontravam abandonadas e improdutivas..

 

08. (UNESP - São Paulo) Em seu discurso de posse na presidência dos Estados Unidos, Roosevelt, em 1933, acusava a profunda crise econômica e social: "...grande quantidade de cidadãos desempregados vê surgir à sua frente o problema sinistro da existência, e um número igualmente grande labuta com escassa remuneração". Ao mesmo tempo, Roosevelt propunha: "Esta nação exige ação, e ação imediata".

(Franklin Delano Roosevelt, Documentos Históricos dos Estados Unidos).

Esta ação deu-se através de uma nova política econômica, o New Deal.

Apresente duas características desta política.

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

09. (MAUÁ - São Paulo) A República de Weimar (1919-1933) é uma fase importante da história da Alemanha em nível político, cultural e econômico. Como foi a evolução econômica da Alemanha nesse período?

Ver resposta
Resposta: De 1919 a 1924 houve na Alemanha uma grande queda na produção, desemprego, inflação (um dólar chegou a valer oito bilhões de marcos) e alta do custo de vida. No período de 1924 a 1929 houve a recuperação econômica do país devida, em grande parte, à ajuda recebida pelo Plano Dawes concebido pelos Estados Unidos, que concedeu créditos e investimentos. A partir de 1929 a crise mundial provocaria novo colapso na economia alemã.

 

10. (MAUÁ - São Paulo) Quais foram os fatores principais que contribuíram para a ascensão do nazismo na Alemanha?

Ver resposta
Resposta: Ler: Crise de 29 e Grande Depressão. LER: Nazifascismo.

 

Prof. Tancredo

Tancredo Professor . 2021
Anuncie neste site
Twitter