Início > Enem > Lendo
Enem. Ciências Humanas e suas Tecnologias

1. (Enem - 2010) A charge remete ao contexto do movimento que ficou conhecido como Diretas Já, ocorrido entre os anos de 1983 e 1984. O elemento histórico evidenciado na imagem é:

a. a insistência dos grupos políticos de esquerda em realizar atos políticos ilegais e com poucas chances de serem vitoriosos.

b. a mobilização em torno da luta pela democracia frente ao regime militar, cada vez mais desacreditado.

c. o diálogo dos movimentos sociais e dos partidos políticos, então existentes, com os setores do governo interessados em negociar a abertura.

d. a insatisfação popular diante da atuação dos partidos políticos de oposição ao regime militar criados no início dos anos 80.

e. a capacidade do regime militar em impedir que as manifestações políticas acontecessem.

Ver resposta
Resposta: LETRA B. Na charge de Henfil, intitulada Diretas Já e publicada em 1984, o cartunista faz uma crítica ao fato de a mobilização popular não ter sido suficiente para que o governo aceitasse as eleições diretas para presidente.

 

2. (Enem - 2010)

A gente não sabemos escolher presidente

A gente não sabemos tomar conta da gente

A gente não sabemos nem escovar os dentes

Tem gringo pensando que nóis é indigente

Inútil

A gente somos inútil

MOREIRA. R. Inútil. 1983 (fragmento)

O fragmento integra a letra de uma canção gravada em momento de intensa mobilização política. A canção foi censurada por estar associada:

a. ao rock nacional, que sofreu limitações desde o início da ditadura militar.

b. a uma crítica ao regime ditatorial que, mesmo em sua fase final, impedia a escolha popular do presidente.

c. à falta de conteúdo relevante, pois o Estado buscava, naquele contexto, a conscientização da sociedade por meio da música.

d. à dominação cultural dos Estados Unidos da América sobre a sociedade brasileira, que o regime militar pretendia esconder.

e. à alusão à baixa escolaridade e à falta de consciência política do povo brasileiro.

Ver resposta
Resposta: LETRA B. Em meio a uma inflação galopante (110% em 1980 e 223% em 1984), o movimento das Diretas Já ganhou as ruas com adesão de milhões de manifestantes em diversas partes do país. Mas quando chegou ao Congresso, a chamada emenda Dante de Oliveira, que propunha as eleições diretas, foi derrotada. As eleições para presidente ainda teriam que ser por via indireta, por meio do chamado Colégio Eleitora. As eleições indiretas realizadas em 15 de janeiro de 1985 deram vitória a Tancredo Neves sobre Paulo Maluf .

 

3. (Enem -2010)

O mestre-sala dos mares

Há muito tempo nas águas da Guanabara

O dragão do mar reapareceu

Na figura de um bravo marinheiro

A quem a história não esqueceu

Conhecido como o almirante negro

Tinha a dignidade de um mestre-sala

E ao navegar pelo mar com seu bloco de fragatas

Foi saudado no porto pelas mocinhas francesas

Jovens polacas e por batalhões de mulatas

Rubras cascatas jorravam nas costas

dos negros pelas pontas das chibatas...

BLANC, A, BOSCO, J. O mestre-sala dos mares.

Na história brasileira, a chamada Revolta da Chibata, liderada por João Cândido, e descrita na música, foi:

a. a rebelião de escravos contra os castigos físicos, ocorrida na Bahia, em 1848, e repetida no Rio de Janeiro.

b. a revolta, no porto de Salvador, em 1860, de marinheiros dos navios que faziam o tráfico negreiro.

c. o protesto, ocorrido no Exército, em 1865, contra o castigo de chibatadas em soldados desertores na Guerra do Paraguai.

d. a rebelião dos marinheiros, negros e mulatos, em 1910, contra os castigos e as condições de trabalho na Marinha de Guerra.

e. o protesto popular contra o aumento do custo de vida no Rio de Janeiro, em 1917, dissolvido, a chibatadas, pela polícia.

Ver resposta
Resposta: LETRA D. Na ausência de um serviço militar obrigatório, a Marinha, como o Exército, era obrigada a recrutar tripulações e fuzileiros navais das camadas mais pobres da sociedade, especialmente negros. O tratamento dispensado aos marinheiros era o pior possível: alimentação de péssima qualidade, disciplina rígida, baixos salários e punições violentas (em geral, as faltas eram punidas com chibatadas).

 

4. (Enem - 2010) A foto revela um momento da Guerra do Vietnã (1965-1975), conflito militar cuja cobertura jornalística utilizou, em grande escala, a fotografia e a televisão.  Um dos papéis exercidos pelos meios de comunicação na cobertura dessa guerra, evidenciado pela foto, foi:

a. demonstrar as diferenças culturais existentes entre norte-americanos e vietnamitas.

b. defender a necessidade de intervenções armadas em países comunistas.

c. denunciar os abusos cometidos pela intervenção militar norte-americana.

d. divulgar valores que questionavam as ações do governo vietnamita.

e. revela a superioridade militar dos Estados Unidos da América.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. Uma das marcas da Guerra do Vietnã foi o sofrimento da população civil vietnamita, vítima do uso criminoso de armas químicas por parte do exército norte-americano. A população civil era atingida por napalm, gasolina gelatinosa que adere à pele e queima lentamente.

 

5. (Enem - 2012) Na regulação de matérias culturalmente delicadas, como, por exemplo, a linguagem oficial, os currículos da educação pública, o status das Igrejas e das comunidades religiosas, as normas do direito penal (por exemplo, quanto ao aborto), mas também em assuntos menos chamativos, como, por exemplo, a posição da família e dos consórcios semelhantes ao matrimônio, a aceitação de normas de segurança ou a delimitação das esferas pública e privada - em tudo isso refere-se amiúde apenas o autoentendimento ético-político de uma cultura majoritária, dominante por motivos históricos. Por causa de tais regras, implicitamente repressivas, mesmo dentro de uma comunidade republicana que garanta formalmente a igualdade de direitos para todos pode eclodir um conflito cultural movido pelas minorias desprezadas contra a cultura da maioria.

HABERMAS, J. A inclusão do outro: estudos de teoria política. São Paulo: Loyola, 2002.

A reivindicação dos direitos culturais das minorias, como exposto por Habermas, encontra amparo nas democracias contemporâneas, na medida em que se alcança:

a. a secessão, pela qual a minoria discriminada obteria a igualdade de direitos na condição da sua concentração espacial, num tipo de independência nacional.

b. a reunificação da sociedade que se encontra fragmentada em grupos de diferentes comunidades étnicas, confissões religiosas e formas de vida, em torno da coesão de uma cultura política nacional.

c. a coexistência das diferenças, considerando a possibilidade de os discursos de autoentendimento se submeterem ao debate público, cientes de que estarão vinculados à coerção do melhor argumento.

d. a autonomia dos indivíduos que, ao chegarem à vida adulta, tenham condições de se libertar das tradições de suas origens em nome da harmonia da política nacional.

e. o desaparecimento de quaisquer limitações, tais como linguagem política ou distintas convenções de comportamento, para compor a arena política a ser compartilhada.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. O texto-base de autoria do filósofo e sociólogo Jurgen Habermas traz à tona o seguinte fato que certamente passa despercebido para a grande maioria das pessoas: mesmo em sociedades defensoras dos pricípios iluministas da igualdade e da liberdade verifica-se a imposição implícita de costumes culturais da parcela majoritária da população sobre as chamadas minorias culturais. Isso ocorre porque a definição de leis e de regras socialmente vigentes num determinado grupo social passa por questões ético-políticas em que definições instituídas pela cultura predominante podem ferir preceitos caros às culturas minoritárias e levar a conflitos culturais de grande vulto. Uma vez constatado isso, as democracias contemporâneas partem dos mesmos princípios iluministas já citados para defender a tolerância e a coexistência das diferenças, bem como o debate público dos pontos devergentes.

 

6. (Enem - 2014) Parecer CNE/CP nº 3/2004, que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Procura-se oferecer uma resposta, entre outras, na área da educação, à demanda da população afrodescendente, no sentido de políticas de ações afirmativas. Propõe a divulgação e a produção de conhecimentos, a formação de atitudes, posturas que eduquem cidadãos orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial - descendentes de africanos, povos indígenas, descendentes de europeus, de asiáticos - para interagirem na construção de uma nação democrática, em que todos igualmente tenham seus direitos garantidos.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação.

A orientação adotada por esse parecer fundamenta uma política pública e associa o princípio da inclusão social a:

a. Práticas de valorização identitária.

b. Medidas de compensação econômica.

c. Dispositivos de liberdade de expressão.

d. Estratégias de qualificação profissional.

e. Instrumentos de modernização jurídica.

Ver resposta
Resposta: LETRA A. Questão de interpretação de texto. O parecer mostra que para construir uma nação democrática, a valorização da diversidade étnico-racial é fundamental. A inclusão social estaria relacionada à valorização dos interesses das identidades que formam a sociedade, reforçando a concepção de cidadania.

 

7. (Enem - 2014) A felicidade é, portanto, a melhor, a mais nobre e a mais aprazível coisa do mundo, e esses atributos não devem estar separados como na inscrição existente em Delfos "das coisas, a mais nobre é a mais justa, e a melhor é a saúde; porém a mais doce é ter o que amamos". Todos estes atributos estão presentes nas mais excelentes atividades, e entre essas a melhor, nós a identificamos como felicidade.

ARISTÓTELES. A Política. São Paulo: Cia das Letras, 2010.

Ao reconhecer na felicidade a reunião dos mais excelentes atributos, Aristóteles a identifica como:

a. busca por bens materiais e títulos de nobreza.

b. plenitude espiritual e ascese pessoal.

c. finalidade das ações e condutas humanas.

d. conhecimento de verdades imutáveis e perfeitas.

e. expressão do sucesso individual e reconhecimento público.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. Para Aristóteles, é preciso buscar equilíbrio, evitar os extremos, causadores dos excessos e dos vícios. Assim, a melhor forma de governo, por exemplo, é um misto entre oligarquia e democracia; e entre o prazer e o estudo, deve-se encontrar um meio termo. Se o homem é um animal racional, o meio termo é satisfazer ambas as características (prazer e conhecimento); a felicidade somente é possível assim. Portanto, deve-se buscar a felicidade, que somente é possível evitando os extremos.

 

8. (Enem - 2013) Os produtos e seu consumo constituem a meta declarada de empreendimento tecnológico. Essa meta foi proposta pela primeira vez no início da Modernidade, como expectativa de que o homem poderia dominar a natureza. No entanto, essa expectativa, convertida em programa anunciado por pensadores como Descartes e Bacon e impulsionado pelo Iluminismo, não surgiu "de um prazer de poder", "de um mero imperialismo humano", mas da aspiração de libertar o homem e de enriquecer sua vida, física e culturalmente.

CUPANI, A. A tecnologia como problema filosófico: três enfoques. Scientiae Studia, São Paulo, v.2. n. 4, 2004.

Autores da filosofia moderna, notadamente Descartes e Bacon, e o projeto iluminista concebem a ciência como uma forma de saber que almeja libertar o homem das intempéries da natureza. Nesse contexto, a investigação científica consiste em:

a. expor a essência da verdade e resolver definitivamente as disputas teóricas ainda existentes.

b. oferecer a última palavra acerca das coisas que existem e ocupar o lugar que outrora foi da filosofia.

c. ser a expressão da razão e servir de modelo para outras áreas do saber que almejam o progresso.

d. explicar as leis gerais que permitem interpretar a natureza e eliminar os discursos éticos e religiosos.

e. explicar a dinâmica presente entre os fenômenos naturais e impor limites aos debates acadêmicos.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. Desde a Idade Moderna, com a retomada do conhecimento científico por meio dos trabalhos de Nicolau Copérnico (1473-1543), Francis Bacon (1561-1626) e Galileu Galilei (1564-1642) entre outros, passando pelo racionalismo de René Descartes (1596-1650) e pela física de Isaac Newton (1643-1727) e chegando ao Iluminismo do século XVIII, é possível percebermos o processo de laicização do pensamento no mundo ocidental, que colocou em evidência a razão como meio para o entendimento da ação humana, sendo essa razão considerada a responsável pelo progresso.

 

9. (Enem - 2013) Até hoje admitia-se que nosso conhecimento se devia regular pelos objetos; porém todas as tentativas para descobrir, mediante conceitos, algo que ampliasse nosso conhecimento, malogravam-se com esse pressuposto. Tentemos, pois, uma vez, experimentar se não se resolverão melhor as tarefas da metafísica, admitindo que os objetos se deveriam regular pelo nosso conhecimento.

KANT, I. Crítica da razão pura. Lisboa: Calouste-Gulbenkian, 1994. Adaptado.

O trecho em questão é uma referência ao que ficou conhecido como revolução copernicana na filosofia. Nele, confrontam-se duas posições filosóficas que:

a. assumem pontos de vista opostos acerca da natureza de conhecimento.

b. defendem que o conhecimento é impossível, restando-nos somente o ceticismo.

c. revelam a relação de interdependência entre os dados da experiência e a reflexão filosófica.

d. apostam, no que diz respeito às tarefas da filosofia, na primazia das ideias em relação aos objetos.

e. refutam-se mutuamente quanto à natureza do nosso conhecimento e são ambas recusadas por Kant.

Ver resposta
Resposta: LETRA A. A "revolução copernicana" de Kant procura solucionar a quetão epistemológica que contrapõe duas posições filosóficas: empirismo e racionalismo. A expressão está associada à proposição feita por Nicolau Copérnico, no início da Idade Moderna, de que o sol estava no centro do "universo", enquanto os chamados "errantes" (estrelas, planetas - incluindo a Terra) orbitavam ao seu redor. Tal proposição, conhecida como teoria heliocêntrica, opunha-se ao geocentrismo que predominava na Europa desde a Antiguidade. Dessa forma, Copérnico iniciou uma discussão que revolucionou a maneira humana de ver o mundo. Kant, na segunda metade do século XVIII, buscou fazer algo parecido com o conhecimento filosófico existente até a época, pois, ao propor a superação da dicotomia racionalismo-empirismo, sugeriu uma nova maneira de aprender o conhecimento, "admitindo que os objetos se deveriam regular pelo nosso conhecimento", e não mais o contrário.

 

10. (Enem - 2011) A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro, na primeira década do século XX, que integraram a Revolta da Vacina. Considerando o contexto político-social da época, essa revolta revela

a. a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária.

b. a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias.

c. a garantia do processo democrático instaurado com a República, através da defesa da liberdade de expressão da população.

d. o planejamento do governo republicano na área de saúde, que abrangia a população em geral.

e. o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite.

Ver resposta
Resposta: LETRA A. O descontentamento popular com as duras condições de vida, somados a desinformação sobre os efeitos da vacina e aos problemas de moradia gerados pela demolição de cortiços e remoção de famílias, acabaram provocando um conflito de grandes proporções conhecido como Revolta da Vacina. Barricadas nas ruas, bondes incendiados, saques, choques com a polícia...
Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter