Início > Enem > Lendo
Enem 2015. Ciências humanas e suas tecnologias... (3ª parte)

QUESTÃO 21

TEXTO I

     Em todo o país a lei de 13 de maio de 1888 libertou poucos negros em relação à população de cor. A maioria já havia conquistado a alforria antes de 1888, por meio de estratégias possíveis. No entanto, a importância histórica da lei de 1888 não pode ser mensurada apenas em termos numéricos. O impacto que a extinção da escravidão causou numa sociedade constituída a partir da legitimidade da propriedade sobre a pessoa não cabe em cifras.

ALBUQUERQUE, W. O jogo da dissimulação: Abolição e cidadania negra no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2009 (adaptado).

 

TEXTO II

     Nos anos imediatamente anteriores à Abolição, a população livre do Rio de Janeiro se tornou mais numerosa e diversificada. Os escravos, bem menos numerosos que antes, e com os africanos mais aculturados, certamente não se distinguiam muito facilmente dos libertos e dos pretos e pardos livres habitantes da cidade. Também já não é razoável presumir que uma pessoa de cor seja provavelmente cativa, pois os negros libertos e livres poderiam ser encontrados em toda parte.

CHALHOUB, S. Visões da liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na Corte. São Paulo: Cia das Letras, 1990 (adaptado).

 

Sobre o fim da escravidão no Brasil, o elemento destacado no Texto I que complementa os argumentos apresentados no Texto II é o(a)

A. variedade das estratégias de resistência dos cativos.

B. controle jurídico exercido pelos proprietários.

C. inovação social representada pela lei.

D. ineficácia prática da libertação.

E. significado político da Abolição.

Ver resposta
Resposta: LETRA E. Os textos destacam o grande número de ex-escravizados à espera da Abolição. Nesse sentido, a Lei Áurea de 1888 veio consolidar um processo que já estava em curso e seu significado foi muito mais político, uma vez que, conforme citado no texto I, "o impacto que a extinção da escravidão causou numa sociedade constituída a partir da legitimidade da propriedade sobre a pessoa não cabe em cifras".

 

QUESTÃO 22

     A participação da África na Segunda Guerra Mundial deve ser apreciada sob a ótica da escolha entre vários demônios. o seu engajamento não foi um processo de colaboração com o imperialismo, mas uma luta contra uma forma de hegemonia ainda mais perigosa.

MAZRUI, A. "procurai primeiramente o reino do político...". In: MAZRUI, A.; WONDJI, C. (Org). História geral da África: África desde 1925. Brasília: Unesco, 2010.

Para o autor, a "forma de hegemonia" e uma de suas características que explicam o engajamento dos africanos no processo analisado foram:

A. Comunismo / rejeição da democracia liberal.

B. Capitalismo / devastação do ambiente natural.

C. Fascismo / adoção de determinismo biológico.

D. Socialismo / planificação da economia nacional.

E. Colonialismo / imposição da missão civilizatória.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. Durante a Segunda Guerra Mundial, os países africanos estavam sob dominação de potências europeias, no período conhecido como neocolonialismo. Todavia, com a expansão do fascismo, os africanos se aliaram aos imperialistas para lutarem contra essa ideologia, que pretendia se espalhar pelo mundo e tornar-se hegemônica.

 

QUESTÃO 23

     Não nos resta a menor dúvida de que a principal contribuição dos diferentes tipos de movimentos sociais brasileiros nos últimos vinte anos foi no plano da reconstrução do processo de democratização do país. E não se trata apenas da reconstrução do regime político, da retomada da democracia e do fim do Regime Militar. Trata-se da reconstrução ou construção de novos rumos para a cultura do país, do preenchimento de vazios na condução da luta pela redemocratização, constituindo-se como agentes interlocutores que dialogam diretamente com a população e com o Estado.

GOHN, M. G. M. Os sem-terras, ONGs e cidadania. São Paulo: Cortez, 2003 (adaptado)

No processo da redemocratização brasileira, os novos movimentos sociais contribuíram para

A. diminuir a legitimidade dos novos partidos políticos então criados.

B. tornar a democracia um valor social que ultrapassa os momentos eleitorais.

C. difundir a democracia representativa como objetivo fundamental da luta política.

D. ampliar as disputas pela hegemonia das entidades de trabalhadores com os sindicatos.

E. fragmentar as lutas políticas dos diversos atores sociais frente ao Estado.

Ver resposta
Resposta: LETRA B. Não há dificuldade significativa na resolução dessa questão, uma vez que o texto é bem claro em tornar evidente a declaração da alternativa B ao dizer que os movimentos sociais dialogam tanto com a população quanto com o Estado, de maneira direta.

 

QUESTÃO 24

     A natureza fez os homens tão iguais, quanto às faculdades do corpo e do espírito, que, embora por vezes se encontre um homem manifestamente mais forte de corpo, ou de espírito mais vivo do que outro, mesmo assim, quando se considera tudo isto em conjunto, a diferença entre um e outro homem não é suficientemente considerável para que um deles possa com base nela reclamar algum benefício a que outro não possa igualmente aspirar.

HOBBES, T. Leviatã. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Para Hobbes, antes da constituição da sociedade civil, quando dois homens desejavam o mesmo objeto, eles

A. entravam em conflito.

B. recorriam aos clérigos.

C. consultavam os anciãos.

D. apelavam aos governantes.

E. exerciam a solidariedade.

Ver resposta
Resposta: LETRA A. Para Hobbes, a teoria do Estado elaborada na obra O Leviatã estava intimamente ligada à defesa do Estado absolutista, capaz de garantir a paz entre as pessoas que, em seu estado de natureza, viveriam em permanente conflito - daí a sua afirmação de que "o homem é o lobo do homem".

 

QUESTÃO 25

     Ora, em todas as coisas ordenadas a algum fim, é preciso haver algum dirigente, pelo qual se atinja diretamente o devido fim. Com efeito, um navio, que se move para diversos lados pelo impulso dos ventos contrários, não chegaria ao fim de destino, se por indústria do piloto não fosse dirigido ao porto; ora, tem o homem um fim, para o qual se ordenam toda a sua vida e ação. Acontece, porém, agirem os homens de modos diversos em vista do fim, o que a própria diversidade dos esforços e ações humanas comprova. Portanto, precisa o homem de um dirigente para o fim.

AQUINO, T. Do reino ou do governo dos homens: ao rei do Chipre. Escritos políticos de São Tomás de Aquino. Petrópolis: Vozes, 1995 (adaptado)

No trecho citado, Tomás de Aquino justifica a monarquia como o regime de governo capaz de

A. refrear os movimentos religiosos contestatórios.

B. promover a atuação da sociedade civil na vida política.

C. unir a sociedade tendo em vista a realização do bem comum.

D. reformar a religião por meio do retorno à tradição helenística.

E. dissociar a relação política entre os poderes temporal e espiritual.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. O pensador Tomás de Aquino viveu no século XIII, na Baiva Idade Média, período de grandes transformações na Europa. No campo político, verificou-se o processo de centralização do poder com a formação das monarquias nacionais. O fragmento de texto defende a adequação da sociedade e dos indivíduos à obediência a um dirigente, um rei, por exemplo.

 

QUESTÃO 26

     A Justiça Eleitoral foi criada em 1932, como parte de uma ampla reforma no processo eleitoral incentivada pela Revolução de 1930. Sua criação foi um grande avanço institucional, garantindo que as eleições tivessem o aval de um órgão teoricamente imune à influência dos mandatários.

TAYLOR, M. Justiça Eleitoral. In: AVRITZER, L.; ANASTASIA, F. Reforma política no Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2006 (adaptado)

Em relação ao regime democrático no país, a instituição analisada teve o seguinte papel:

A. Implementou o voto direto para presidente.

B. Combateu as fraudes sistemáticas nas apurações.

C. Alterou as regras para as candidaturas na ditadura.

D. Impulsionou as denúncias de corrupção administrativa.

E. Expandiu a participação com o fim do critério censitário.

Ver resposta
Resposta: LETRA B. A partir da Revolução de 30, o Estado brasileiro preocupa-se em atender as reivindicações das diversas camadas da população, como as leis trabalhistas e a mudança no sistema eleitoral. Em 1932, a criação da justiça eleitoral vem contemplar os anseios das classes médias e dos trabalhadores urbanos, que, além de participação, cobravam o fim das fraudes eleitorais praticadas na República.

 

QUESTÃO 27

                                                                                                                                                                                                ZIRALDO. 20 anos de prontidão. In: LEMOS, R. (Org). Uma história do Brasil através da caricatura (1840-2001). Rio de Janeiro; Letras & Expressões, 2001.

 

No período de 1964 a 1985, a estratégia do Regime Militar abordada na charge foi caracterizada pela

A. priorização da segurança nacional.

B. captação de financiamentos estrangeiros.

C. execução de cortes nos gastos públicos.

D. nacionalização de empresas multinacionais.

E. promoção de políticas de distribuição de renda.

Ver resposta
Resposta: LETRA B. A charge de Ziraldo faz referência ao Milagre Econômico Brasileiro (1968-1973), momento em que os investimentos de capitais estrangeiros no Brasil deram a tônica do desenvolvimento, com um alto grau de endividamento do país e controle da massa salarial, prejudicando a distribuição de renda, concentrando e ampliando os lucros nas mãos das multinacionais .

 

QUESTÃO 28

     Bandeira do Brasil, és hoje a única. Hasteada a esta hora em todo o território nacional, única e só, não há lugar no coração do Brasil para outras flâmulas, outros símbolos. Os brasileiros se reuniram em torno do Brasil e decretaram desta vez com determinação de não consentir que a discórdia volte novamente a dividi-lo!

Discurso do Ministro da Justiça Francisco Campos na cerimônia da festa da bandeira, em novembro de 1937. apud OLIVEN, G. R. A parte e o todo: a diversidade cultural do Brasil Nação. Petrópolis: Vozes,1992.

O discurso proferido em uma celebração em que as bandeiras estaduais eram queimadas diante da bandeira nacional revela o pacto nacional proposto pelo Estado Novo, que se associa à

A. supressão das diferenças socioeconômicas entre as regiões do Brasil, priorizando as regiões estaduais carentes.

B. orientação do regime quanto ao reforço do federalismo, espelhando-se na experiência política norte-americana.

C. adoção de práticas políticas autoritárias, considerando a contenção dos interesses regionais dispersivos.

D. propagação de uma cultura política avessa aos ritos cívicos, cultivados pela cultura regional brasileira.

E. defesa da unidade do território nacional, ameaçado por movimentos separatistas contrários à política varguista.

Ver resposta
Resposta: LETRA C. A cerimônia de queima das bandeiras inaugura uma nova etapa de centralização do poder no Brasil. Com a instalação da ditadura do Estado Novo, o autoritarismo do presidente Vargas e o delineamento do Estado brasileiro, poderia haver rebeliões antigoverno nos estados. Isso justifica a atitude do governo ao queimar as bandeiras como ato preventivo a futuras reivindicações dos estados, agora diminuídos perante o governo federal.

 

QUESTÃO 29

     Atualmente, as represálias econômicas contra as empresas de informática norte-americanas continuam. A Alemanha proibiu um aplicativo dos Estados Unidos de compartilhamento de carros; na China, o governo explicou que os equipamentos e serviços de informática norte-americanos representam uma ameaça, pedindo que as empresas estatais não recorram a eles.

SCHILLER, D. Disponível em: www.diplomatique.org.br. Acesso em: 11 nov. 2014 (adaptado)

As ações tomadas pelos países contra a espionagem revelam preocupação com o(a)

A. subsídio industrial.

B. hegemonia cultural.

C. protecionismo dos mercados.

D. desemprego tecnológico.

E. segurança dos dados.

Ver resposta
Resposta: LETRA E. Com o vazamento de informações confidenciais de Estado via Wikileaks e, posteriormente, com a delação de um ex-agente do governo dos Estados Unidos, Edward Snowden, por conta da investigação secreta dos governos do Brasil e México, ocorreu um desgaste diplomático destes países espionados com o governo estadunidense. Essas ações geraram um clima de preocupação dos governos com a segurança dos dados confidenciais de Estado, difundindo uma espécie de onda antiempresas de informática e de informação norte-americanas.

 

QUESTÃO 30

TEXTO I

     Canudos não se rendeu. Exemplo único em toda a história, resistiu até o esgotamento completo. Vencido palmo a palmo, na precisão integral do termo, caiu no dia 5, ao entardecer, quando caíram os seus últimos defensores, que todos morreram. Eram quatro apenas: um velho, dois homens feitos e uma criança, na frente dos quais rugiam raivosamente cinco mil soldados.

CUNHA, E. Os sertões. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1987.

TEXTO II

     Na trincheira, no centro do reduto, permaneciam quatro fanáticos sobreviventes do extermínio. Era um velho, coxo por ferimento e usando uniforme da Guarda Católica, um rapaz de 16 a 18 anos, um preto alto e magro, e um caboclo. Ao serem intimados para deporem as armas, investiram com enorme fúria. Assim estava terminada e de maneira tão trágica a sanguinosa guerra, que o banditismo e o fanatismo traziam acessa por longos meses, naquele recanto do território nacional.

SOARES, H. M. A Guerra de Canudos. Rio de Janeiro: Altina, 1902.

Os relatos do último ato da Guerra de Canudos fazem uso de representações que se perpetuariam na memória construída sobre o conflito. Nesse sentido, cada autor caracterizou a atitude dos sertanejos, respectivamente, como fruto da

A. manipulação e incompetência.

B. ignorância e solidariedade.

C. hesitação e obstinação.

D. esperança e valentia.

E. bravura e loucura.

Ver resposta
Resposta: LETRA E. Os textos I e II apresentam visões diferentes da Guerra de Canudos. O primeiro, o discurso de Euclides da Cunha, interpreta o conflito como resistência ao coronelismo, à miserabilidade. O discurso de Soares, de 1902, apresenta o fanatismo e a contraposição do projeto civilizador republicano no evento.
Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter