Início > Conteúdos > Lendo
MULHERES GREGAS

A democracia ateniense era privilégio dos cidadãos, ou seja, cerca de 50 mil homens. Às mulheres, mesmo atenienses, era vedada qualquer participação política. O papel da mulher na sociedade ateniense tem sido objeto de debates entre os estudiosos da Antiguidade Clássica. As conclusões são quase sempre divergentes. Um corrente sugere que a mulher ateniense era totalmente submissa ao domínio masculino. Embora isso não possa ser comprovado historicamente, essa hipótese tem sido aceita.
Com certeza as mulheres atenienses, tinham um papel importante na sociedade, pois era pela linha feminina que se determinava a cidadania (os nascidos de mães atenienses eram considerados cidadãos).
A sociedade espartana era militarista. Os espartanos eram os mais disciplinados guerreiros gregos. A educação era toda voltada para o preparo militar. As crianças eram entregues ao Estado para serem educadas de forma extremamente rigorosa. Nesse tipo de sociedade as mulheres tinham uma importante participação. A cultura espartana, mais ligada às raízes tribais, reservava à mulher uma posição de destaque, já que ela gerava os fortes guerreiros que deveriam defender Esparta. Ao que parece, as mulheres espartanas eram consideradas iguais aos homens, e por isso participavam de quase todas as atividades consideradas, em outras regiões, funções masculinas.
Esparta manteve-se como uma sociedade agrária e aristocrática, enquanto Atenas teve uma formação muito mais urbanizada. Essas duas cidades eram rivais e disputavam a hegemonia do mundo grego.

 

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter