Início > Conteúdos > Lendo
O Imperialismo na China.

O Imperialismo na China

 

O comércio inglês com a China era deficitário até o início do século XIX. Os chineses vendiam sedas, porcelanas e chá mas os produtos ingleses não despertavam grande interesse no mercado local. Diante disso, comerciantes britânicos intensificaram a produção de ópio, uma substância alucinógena, obtida da papoula, planta cultivada na Índia, e passaram a vendê-la aos chineses.

Medidas contra a entrada do produto foram adotadas pelo governo chinês o que provocou as chamadas Guerras do Ópio (1839-1842; 1856-1858). Vitoriosos, os ingleses ocuparam várias cidades no litoral da China e anexaram a ilha de Hong Kong. Uma nova derrota chinesa, desta vez contra o Japão (1894-1895), enfraqueceu o império que se viu fatiado por ingleses, franceses, russos e alemães.

Entre 1899 e 1901, ocorreu uma rebelião organizada pela sociedade secreta Sociedade dos Punhos Justos e Harmoniosos, que praticava o Suai Jiao, conhecido como boxe chinês. Por essa razão, a revolta ficou conhecida como Guerra dos Boxers.

Os boxers promoveram atentados e ataques a estrangeiros e a símbolos do imperialismo europeu, como trens e telégrafos. Foram definitivamente derrotados em 1901.

 

SAIBA MAIS

- Deficitário: cujo saldo é negativo.

- Alucinógena: que causa alucinações.

- Rebelião dos Boxers; eram chineses praticantes de artes marciais, que acreditavam que teriam uma imunidade mágica às balas estrangeiras. Os boxers se empenharam em uma violenta campanha contra os estrangeiros, atacando diplomatas, cristãos, estradas de ferro, linhas telegráficas e escolas ocidentais.

Tancredo Professor . 2019
Anuncie neste site
Twitter