Início > Conteúdos > Lendo
A Segunda Guerra Mundial. Características dos regimes totalitários.

A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) costuma ser frequentemente apontada como o confronto entre as forças do totalitarismo e da democracia. 

Ideologias de inspiração totalitária, como o nazismo e o fascismo, caracterizaram também a ditadura franquista - implantada na Espanha, em 1936, pelo general Francisco Franco - e a ditadura salazarista, durante a qual Portugal esteve sob o governo de Antonio de Oliveira Salazar. Esses regimes tiveram duração bem longa: o salazarismo, de 1932 a 1975; o franquismo, de 1936 a 1976.

Os regimes chamados totalitários, apesar das peculiaridades que os diferenciam entre si, apresentam algumas características básicas em comum. Essas características são:

. Uma doutrina oficial, que promete a construção de uma sociedade perfeita, exalta o Estado como um valor superior a qualquer outro, inclusive ao da pessoa humana, alimenta o sentimento nacionalista e, ao mesmo tempo, combate abertamente os princípios democráticos.

. Um partido oficial, que é o único admitido legalmente, confundindo o aparelho partidário, muitas vezes, com os próprios órgãos do Estado.

. Um único chefe, que é o líder absoluto e incontestável do partido e do Estado e geralmente objeto de culto personalista.

. Um aparelho de repressão eficiente, em geral formado por corporações policiais (civis e militares) bem treinadas, como forma de preservar o regime de qualquer contestação.

. Uma propaganda oficial intensa, facilitada pelo controle total exercido pelo regime sobre os meios de comunicação, através da censura.

Assim, o nazismo, o fascismo, o franquismo e o salazarismo podem ser classificados como regimes totalitários. Também o regime comunista implantado na URSS a partir da época de Stálin enquadra-se nas características do totalitarismo, acima mencionados. No entanto, o comunismo soviético pretende passar por autêntica democracia, uma vez que se apresenta como real expressão do povo (ou melhor, do proletariado) no poder. Na verdade, do ponto de vista político, o regime é uma ditadura típica. Quando se considera sua base sócioeconômica, porém, pode-se dizer que se trata de um totalitarismo de esquerda, pois é exercido a partir da implantação revolucionária de um modo de produção socialista.

O nazismo e o fascismo são totalitarismos de direita, exercidos como reação contra mudanças sociais profundas, propostas pelos movimentos de esquerda, como ocorreu na Alemanha e na Itália. Nesses dois países, o totalitarismo esteve comprometido com a conservação das estruturas sócioeconômicas capitalistas - das quais lhes adveio, obviamente, a sustentação financeira indispensável a seu êxito no cenário político.

Tancredo Professor . 2019
Anuncie neste site
Twitter