Início > Conteúdos > Lendo
Dia do Fico

Em 1815, Napoleão Bonaparte foi derrubado pelas forças da reação europeia; portanto, não oferecia mais riscos a Portugal, que havia transferido sua corte para o Brasil, fugindo justamente das exigências napoleônicas.

Então começa a ser organizado em Portugal um movimento que exigia a volta da Coroa para Lisboa. Esse movimento foi liderado, principalmente, pelos mercadores portugueses, a burguesia. Em 1820, ela fez a Revolução do Porto. Essa revolução exigia que:

- a corte voltasse para Portugal;

- D. João assinasse uma Constituição;

- o comércio do Brasil fosse feito novamente através de Portugal.

Em Lisboa, as cortes (assembleia de deputados eleitos pelo voto popular) queriam que o Brasil voltasse a ser uma simples colônia e que D. Pedro, o Príncipe Regente, não tivesse autoridade alguma. O Brasil ficava, assim, submetido às ordens das Cortes: não podia ter seu próprio Exército, pois as tropas deveriam ficar subordinadas a Portugal.

Diante das exigências das Cortes portuguesas, muitos brasileiros se reuniram e pediram que D. Pedro ficasse no Brasil, o que foi atendido no dia 9 de janeiro de 1822, data conhecida como Dia do Fico. Depois do Dia do Fico, a situação entre o Brasil e Portugal ficou cada vez mais grave.

 

 

Tancredo Professor . 2019
Anuncie neste site
Twitter