Início > Conteúdos > Lendo
HISTÓRIA

HISTÓRIA

 

. História é o estudo da vida humana ao longo do tempo.

. A História pode ser entendida como o estudo de todos os tipos de sociedades humanas desde as origens da humanidade até os dias de hoje.

. Para entendermos as sociedades do passado precisamos formular explicações, recolher informações, aprofundar nossas explicações.

 

COMPREENDER A HISTÓRIA

. É importante, por exemplo, compreender como surgiu uma determinada religião. Para isso, não basta apenas saber a sua data de fundação e o nome de seu fundador. Para compreendê-la precisamos saber as condições históricas que permitiram o seu surgimento e as razões que explicam o aumento ou a diminuição de seus seguidores.

. A História terá de se ocupar do seu desenvolvimento. É assim que atua o historiador: ele investiga para saber se ocorreram divisões e disputas internas. Isso vale para o cristianismo, para o judaísmo, para a religião muçulmana, para o espiritismo, para o candomblé e para tantas outras religiões.

 

OS HISTORIADORES

. São os profissionais que se dedicam às pesquisas e ao ensino de História.

. Os historiadores são também cidadãos que atuam na sociedade. Ensinam, pesquisam, estudam, escrevem. Também votam e participam da vida política em seus países.

 

TUDO É HISTÓRIA

. Textos, pinturas, construções, joias, objetos, desenhos, roupas,  esculturas, monumentos. Tudo o que os seres humanos produziram em sua longa trajetória é importante para tentarmos reconstruir a vida no passado.

. São testemunhos e vestígios das pessoas que viveram nas sociedades. São sinais que nos permitem tentar entender como elas estavam organizadas politicamente, como era a sua produção de riquezas, quais eram as características de suas crenças religiosas, quais eram as suas classes sociais, quais jogos praticavam.

. Esses vestígios são denominados documentos históricos. É com base nesses sinais que começamos a elaborar as explicações e a compreensão dessas sociedades.

. Todo documento histórico é uma representação da sociedade em que está inserido.

 

COMUNICAÇÃO E INTERNET

. Em 1992, a comunicação pela internet alastrava-se pelo mundo. Poucos anos antes, em 1983, havia se iniciado a febre dos telefones móveis, aqui no Brasil conhecidos como telefones celulares. Os computadores de mesa passaram a se tornar objeto de consumo a partir de 1985. Depois vieram os computadores portáteis. Agora, vivemos o período da utilização dos computadores de mão.

. Redes sociais, CDs, DVDs, pen-drives, e-mails, downloads. Todos esses termos já estão incorporados ao nosso dia a dia. E não param de surgir novidades. Em nosso presente, vivemos numa época de intensa e rápida comunicação e transferência de dados e arquivos.

 

HISTÓRIA DAS HORAS

. A divisão do dia em uma determinada quantidade de horas foi uma das primeiras criações para medir a passagem do tempo feitas pelos seres humanos, há cerca de 5 mil anos. Um dos primeiros instrumentos foram os relógios de sol, que projetavam sua sombra no solo e permitiam, assim, acompanhar o decorrer do dia. Foi uma grande inovação. 

. Essa divisão possibilitava a organização dos trabalhos agrícolas e de outras atividades ao longo do dia. Evidentemente, para tal organização os seres humanos já estavam desenvolvendo também a matemática. A criação dos números e dos diversos sistemas sistemas numéricos foram fundamentais para as contagens do tempo.

. Os egípcios dividiram o dia em 24 unidades, sendo 12 correspondentes à sombra projetada pelo Sol e outras 12 referentes à sombra projetada pela Lua (em noites que era possível acompanhar sua sombra).  

. O número 12 também serviu como referência para outra importante divisão do tempo: o ano foi dividido em 12 meses por egípcios, caldeus, chineses e por outros povos antigos.

 

ESCRITOS NAS ESTRELAS

. Ao observar os ritmos naturais, ao trabalhar a terra e ao criar suas medidas de tempo, os seres humanos também começaram a atribuir forças especiais à natureza.

. A observação das constelações de estrelas permitia aos seres humanos identificar as estações do ano e suas características principais. Para memorizar essas épocas, eles começaram a identificar formas humanas, de animais ou de objetos, traçando linhas imaginárias unindo as estrelas que apareciam no céu nessas épocas em que a escuridão era total.

 

TEMPOS PARA A AGRICULTURA

. As estações das chuvas, em geral, eram favoráveis ao período de plantio e foram associadas à fertilização da terra.

. Uma das imagens que se imaginava estar desenhada no céu que corresponde a esse período é a de um ser humano derrubando a água de dois vasos. É o símbolo de Aquário, um dos signos do zodíaco que ainda hoje vemos desenhados em jornais, revistas, livros, internet.

. No Egito Antigo, esse período de plantio era representado pela deusa Tueris, uma fêmea de hipopótamo grávida, que simbolizava a fertilidade da terra, a proteção ao plantio e às mulheres grávidas.

. Provavelmente, os primeiros deuses foram criados nessas associações entre elementos da natureza, atividades necessárias à sobrevivência humana e poderes mágicos. Os astros (Sol, Lua, planetas e estrelas) passaram a ser identificados como divinos e o Céu, o lugar onde habitavam.

 

O TEMPO DOS MITOS

. A criação do mundo, dos seres humanos, dos animais e dos vegetais foi atribuída aos deuses. Muitos povos elaboraram suas explicações para o surgimento do Universo a partir de forças mágicas transformadas em divindades. É interessante notar que o tempo em que os deuses "criaram e viveram junto dos seres humanos" é apresentado como um tempo indeterminado.

. Esse tempo é indeterminado porque não apresenta referências matemáticas. "Naquele tempo", "No princípio", "Quando os deuses habitavam a Terra", "Era uma vez" são maneiras de se referir a um tempo muito distante e indefinido: o tempo das origens.

. As narrativas dos mitos apresentam ações realizadas pelos deuses em um passado muito distante. Essas ações deveriam servir de exemplo para os seres humanos e ser repetidas nos rituais e celebrações.

 

O TEMPO HISTÓRICO

O tempo circular e repetitivo dos dias, semanas e meses foi completado em algumas sociedades por outro tipo de tempo: o tempo contínuo. A sequência de anos de um determinado reinado ou da dominação de um povo sobre outro foram registrados em algumas sociedades. Tais registros "contavam" esse tempo de acontecimentos e de períodos de anos: o tempo histórico.

. Se o tempo dos mitos era preferencialmente transmitido pela oralidade, o tempo histórico foi transmitido pela escrita. Essa seria uma transformação muito importante na cultura das sociedades que as elaboraram.

. A aplicação da matemática e o uso de datas permitiram o surgimento da cronologia. Para medir quantidades de anos foram criadas outras medidas: décadas (períodos de dez anos), séculos (períodos de cem anos), milênios (períodos de mil anos).

 

O TEMPO JUDAICO-CRISTÃO

. A história do povo hebreu foi registrada em seus livros. As guerras e as disputas contra outros povos, os períodos de dominação sob outros reinos, os anos de viagens coletivas, a sucessão de reis e os principais acontecimentos da sua história foram contados nos livros do Antigo Testamento da Bíblia.

. Para os hebreus, tais acontecimentos eram a realização da vontade de Deus. Para a religião judaica, as revelações de Deus ocorriam na História, na sucessão de fatos e acontecimentos do povo hebreu.

. O cristianismo surgir a partir da cultura hebraica. Além de muitos elementos dessa religião, os cristãos mantiveram também uma relação semelhante com a História.

. A data do nascimento de Jesus Cristo passou a ser utilizada como ano 1 do calendário cristão. Assim, os anos posteriores ao nascimento de Cristo passaram a ser contados em ordem crescente: 2, 3, 4..., 140..., 476..., 1945..., 2011..., 2017...

. Os anos anteriores ao nascimento de Cristo foram contados em ordem decrescente. Para identificá-los utilizamos a abreviatura a.C., que significam antes de Cristo. Assim, as datas dos acontecimentos ocorridos antes do nascimento de Cristo como a fundação de Roma, o estabelecimento do Reino de Axum, na África, e o início da Guerra do Peloponeso, na Grécia, devem ser designadas como 753 a.C., 600 a.C., e 431 a.C. respectivamente.

 

PARA CONTAR OS SÉCULOS

. Por influência da cultura romana utilizamos os algarismos romanos para representar os séculos.

 

FÓRMULA PRÁTICA PARA DEFINIR O SÉCULO (FUNCIONA PARA OS ANOS a.C. e d.C.)

. Se o ano terminar em 00, utilize os algarismos iniciais para definir o século.

1. Ano 100 - século I

2. Ano 1500 - século XV

3. Ano 1900 - século XIX

4. Ano 2000 - século XX

 

. Se o ano não terminar em 00, elimine os dois últimos algarismos, e some 1 ao(s) número(s) restantes.

1. Ano 101 - século II (1 + 1 = 2).

2. Ano 1580 - século XVI (15 + 1 = 16).

3. Ano 1917 - século XX (19 + 1 = 20).

4. Ano 2012 - século XXI (20 + 1 = 21).       

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter