Início > Conteúdos > Lendo
FILOSOFIA GREGA

O estudo da filosofia grega antiga, tradicionalmente, divide-se em três períodos: Pré-Socrático, Clássico e Helenístico.

 

PRÉ-SOCRÁTICO: ao contrário do que o nome sugere, os filósofos deste período não antecederam a Sócrates necessariamente. Eles são classificados mais pelo objeto de sua filosofia do que por sua cronologia, já que alguns nomes são contemporâneos ou posteriores a Sócrates. Esses filósofos tinham como objetos a cosmologia - o estudo da origem e da evolução do Universo. Eles inauguram uma mentalidade baseada na razão para entender os fenômenos da natureza, na qual se baseavam em princípios naturais, rompendo com o sobrenatural e a tradição mítica. Com a evolução dos estudos filosóficos surgem os sofistas, que mudaram o foco do cosmo para o homem e os problemas morais a ele pertinentes. Nesta linha destacam-se Tales de Mileto, Anaximenes de Mileto, Anaximandro de Mileto, Heráclito, Pitágoras, Xenófanes, Anaxágoras, Demócrito e Diógenes.

 

CLÁSSICO: Sócrates surge como divisor de pensamento filosófico grego. A partir de seus estudos, as questões da natureza e do princípio das coisas mudam para o indivíduo, o homem da pólis - para ele, mais importantes eram as questões referentes à ética e à existência humana. Sócrates desenvolveu a maiêutica, método de perguntas e respostas para a busca da verdade. Usa o diálogo como método para levar as pessoas a reconhecer a própria ignorância - "só sei que nada sei".

Mas é com Platão e Aristóteles que a filosofia clássica atinge seu auge. Para Platão, discípulo de Sócrates, as ideias são o próprio objeto do conhecimento intelectual. Ao desenvolver sua Teoria das ideias ou das Formas, afirma que as ideias (formas) não materiais (abstratas) possuem o mais alto e fundamental tipo de realidade, e não o mundo material, mutável, conhecido pelos homens por meio das sensações. o que não se vê é mais real do que o visível, já que é captado pelos "olhos da alma" e não pelos "olhos do corpo". Dessa forma criou o conceito da filosofia metafísica.

Já Aristóteles, criador da lógica e da ética filosófica, defendeu a supremacia do real sobre as ideias, contrariando seu mestre, Platão. Seus estudos tinham por princípio a experimentação, única forma eficiente de comprovar fenômenos da natureza. Defendeu que a inteligência humana é a única forma de alcançar a verdade. Escreveu sobre vários assuntos: política, lógica, moral, ética, escravidão, teologia, metafísica, química, biologia, antropologia, poética, retórica, física, didática... Apesar de suas afirmações científicas terem sido desmentidas ao longo dos séculos, seus estudos filosóficos influenciaram todo o pensamento ocidental posterior.

 

HELENÍSTICO: As principais escolas filosóficas do Período Helenístico são o cinismo, o ceticismo, o epicurismo e o estoicismo. Todas procuravam, fundamentalmente, estabelecer uma série de preceitos racionais para dirigir a vida de cada ser humano e, dessa forma, por meio da ausência do sofrimento, atingir a felicidade e o bem-estar. Nesta fase o público foi substituído pelo privado como espaço para as reflexões filosóficas. A reflexão política foi abandonada pelos filósofos deste período, já que se preocupavam com as questões da felicidade individual. podemos destacar Plotino, Cícero, Zenão e Epicuro entre seus principais representantes.

 

Além dos filósofos, outros importantes nomes devem ser lembrados como representantes da cultura da Grécia antiga: Hipócrates (considerado o pai da medicina), Euclides (matemático, fundador da geometria), Homero (poeta, a quem são atribuídas a Ilíada e a Odisseia) e Sófocles (dramaturgo, autor de Édipo rei e Antígona) são os principais destaques.

 

#SAIBA MAIS

- Pitágoras foi um filósofo e matemático grego que viveu no século VI a.C. e criou o teorema que leva o seu nome. Foi ele quem primeiro observou a relação entre as medidas dos lados de um triângulo retângulo: a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa.

Tancredo Professor . 2017
Anuncie neste site
Twitter